Ultraje: Israelenses vão transformar mesquita histórica em museu

Compartilhe a Verdade:


Nota inicial: Israel demoliu centenas de mesquitas, cemitérios e outros locais religiosos palestinos desde a criação do seu falso Estado, em 1948. Se coloquem no lugar dos muçulmanos, e imaginem isso acontecendo aqui no Brasil, com nossas grandes “capelas santuárias” do Cristianismo. Pense, reflita!

As autoridades israelenses em Tiberíades invadiram a histórica mesquita de Al-Bahr para começar a transformá-la em um museu, informou Al-Resalah na segunda-feira. A medida viola um acordo de 2000 entre as autoridades e a comunidade palestina em Israel para manter o status quo na mesquita, que foi fechada desde então. Um quinto de todos os cidadãos israelenses são palestinos, os chamados “árabes-israelenses”, e enfrentam discriminação institucionalizada nas mãos do Estado.

Israel demoliu centenas de mesquitas palestinas, cemitérios e outros locais religiosos desde a criação do Estado, em 1948. Dezenas de bares e clubes noturnos foram transformados em Jaffa, Lod, Al-Ramla, Ashkelon e outras cidades sem nenhum respeito pelo significado religioso.

De acordo com a Arab48.com , o acordo alcançado em 2000 foi violado várias vezes, com ataques ao prédio, incluindo incêndios criminosos. Em grande parte deixado sem vigilância, tem sido usado por viciados em drogas.

“Temos que ir a Tiberíades e impedir a profanação do local sagrado que visa apagar quaisquer símbolos palestinos na cidade”, insistiu Mohammad Baraka, o presidente do Alto Comitê para os Cidadãos Árabes. Ele disse que os cidadãos árabes em Israel nunca aceitariam tal movimento e se comprometeram a proteger a mesquita e outros lugares sagrados.

“Aqueles que esquecem o acordo para manter o status quo devem saber que não é fácil alcançá-lo”, disse Kamal Al-Khatib, chefe do subcomitê de liberdades do Comitê de Acompanhamento Árabe. “Parece que a tendência está dentro da mentalidade do [primeiro-ministro israelense Benjamin] Netanyahu e do chefe do município de Tiberíades, que é conhecido por suas posições de supremacia.”

Mesquita de Al-Bahr (“O Mar”) foi construída em 1743 pelo governante muçulmano de Tiberíades, Al-Zaher Omar. Está localizada às margens do Lago Tiberíades, também conhecido como Mar da Galileia. Desde a ocupação israelense ilegal da Palestina em 1948, a mesquita foi abandonada e nenhum muçulmano foi autorizado a entrar nela. Tendo sido transformado em um bar, um acordo foi alcançado em 2000 entre o município de Tiberíades e os cidadãos palestinos de Israel, incluindo parlamentares árabes. No entanto, ele foi abandonado novamente e os palestinos não podem entrar nem para limpá-lo.

Profanações absurdas simplesmente não param na tentativa de cada vez mais se apagar a cultura Árabe. Isso serve de clara evidência do porque tanta resistência, lutas e conflitos naquela região. Nós aqui do ocidente recebemos apenas um lado da moeda destas conflituosas situações, as quais geralmente enaltecem o povo judeu como “estar se defendendo”. Entretanto, devemos saber o porque sofrem tais ataques. Seriam eles, estes israelenses realmente atacados ou estariam os Árabes apenas defendendo sua honra e sua história em meio a tanta degradação e verdadeiros ataques quais estes vem sofrendo no decorrer da história.

Ajudem no merch, galera.

Luz pra nós!

 

2
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
JuanArlete Lima Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Arlete Lima
Membro
Arlete Lima

Lembrei do nosso museu que acidentalmente foi queimado 😡

Juan
Membro
Juan

Apagando a história pra, se possível, reescrevê-la