sex. dez 6th, 2019

Tudo sobre velas e seus encantos

Compartilhe a Verdade:


Se você chegou aqui atraído (a) pelo título da matéria, você pode ser uma dessas pessoas que sempre tem um estoquezinho de velas reservado em sua casa e que curte acender uma vela de vez em quando, sem algum motivo especial, mas simplesmente porque gosta e sente que está comungando com uma energia mágica e benévola, mesmo que inconscientemente.

Saiba então que veio ao lugar certo pois teremos aqui informações exclusivas disponibilizadas pelo Bob sobre o uso da vela dentro dos ensinamentos luciferianos da nossa Escola, além de outras várias referências colhidas pela web afora.

 

Vamos lá, começando pelas informações gerais!

  

A vela ou candeia é utilizada desde épocas remotas e com o tempo tornou-se proveitosa para vários fins:

Fonte de luz – quem nunca correu para pegar uma vela e acender logo que a energia elétrica caiu de noite por algum motivo para não ficar no escuro?

Decoração – em casamentos, formaturas, eventos diversos

Comemorações de aniversário – onde o aniversariante apaga a vela com sopro fazendo um pedido

Ocasiões românticas – jantar à luz de velas

Uso religioso

Funerais

Meditação

Relaxamento em imersão na banheira

Rituais diversos de magia

A tendência cada vez maior de seu uso em ocasiões diversificadas fez com que surgisse a necessidade de expandir seu alcance além dos sentidos visuais e tácticos, e assim, foram criadas as velas coloridas, as artesanais, as  personalizadas e as aromáticas. Visto isso, podemos até considerar a viabilidade de sua utilização como acessório em terapias alternativas tais como a aromaterapia e/ou a cromoterapia.

 

Breve resenha sobre a origem das velas

As primeiras referências sobre as velas registradas na história surgiram em textos Bíblicos datados do séc. X a.C.  Essas velas eram nada mais que juncos besuntados com sebo.

No entanto, pinturas encontradas em cavernas, que se estima terem sido feitas cerca de 50.000 anos a.C., mostram que já naquela altura a luz era fornecida por recipientes com gordura animal no estado líquido, nos quais se usavam fibras de plantas que funcionavam como pavio.

Na idade média as velas eram feitas de sebo dos animais ou cera de abelhas.

 

As mais velhas e sobreviventes velas feitas de cera de abelha, encontradas no norte dos Alpes no interior do cemitério alamânico de Oberflacht, Alemanha, produzidas aproximadamente entre os séculos VI e VII.
As mais velhas e sobreviventes velas feitas de cera de abelha, encontradas no norte dos Alpes no interior do cemitério alamânico de Oberflacht, Alemanha, produzidas aproximadamente entre os séculos VI e VII.

As velas de parafinas, de que são compostas as velas modernas, só apareceram em 1854. Atualmente são usadas estearina e parafina ou misturas dessas substâncias derivadas do petróleo.

 

Tipos de velas 

Velas palito – As mais comumente usadas. São disponibilizadas à venda geralmente com numeração, especificando suas características como no exemplo a seguir:  Vela Nº 06 – Com 18 g cada, 1,5 Cm de diâmetro por 11,2 cm de altura. Duração de queima aproximada em 3 horas e 05 minutos. Essas medidas podem variar conforme o fabricante da vela.

Vela de 7 dias – Sete é um número associado à espiritualidade, e como o próprio nome diz, ela dura 7 dias até que se queime por inteiro. O propósito de acender uma vela de 7 dias simboliza o fortalecimento da conexão espiritual, mantendo acesa a chama, de forma mais duradoura, intensificando a intenção, a devoção e a busca de proteção espiritual.

Velas artesanais – Função essencialmente decorativa, para apreciação, mas é também uma manifestação de arte.

Vela flutuante – Usada igualmente, com intuito decorativo, dispondo-a sobre água dentro de um copo, uma bacia ou até em superfícies maiores como o de uma piscina, valendo a criatividade para seu manuseio.

Vela traçada – Quando assim chamada, é de uso específico da Umbanda. As velas traçadas são bicolores, sendo da sua metade pra baixo de uma cor e da metade pra cima de outra cor. O uso deste tipo de vela pode requerer orientação especializada. Contudo outros segmentos espiritualistas utilizam-se também de velas bicolores, ou mesclas de mais cores conforme a sua finalidade (ex.: com as 7 cores dos chakras).

• Velas votivas – São aquelas em que são feitas votos, promessas e pedidos. Portanto, a vela de 7 dias é também chamada de vela votiva.

“A meditação diante de uma chama torna-se segundo a expressão de Paracelso, uma exaltação de dois mundos — Bachelard

Vela palito

 

Vela de 7 dias 

 

Velas artesanais

 

 

Velas flutuantes

 

 

Velas traçadas 

 

As velas nas religiões

CristianismoMuito presente nos rituais cristãos, a vela tem um significado simples e profundo ao mesmo tempo. Para os cristãos, a vela simboliza o ato de iluminar-se apenas através do sacrifício. Como ela apenas fabrica luz quando começa a se consumir, para eles apenas se pode brilhar no Evangelho se “gastarem” a vida para Cristo. Também podem simbolizar Cristo, puramente, uma vez que, em várias passagens da Bíblia, o mesmo é identificado como a Luz (simbolizada pela vela).
Porém, as velas do altar tem um significado um pouco diferente. Além de significar o que já foi dito anteriormente, a vela acesa no altar também simboliza a entrega de Cristo na cruz para dar à humanidade a vida eterna. O uso da vela, ainda, pode significar o recebimento de iluminação, ou seja, quando um fiel é batizado, por exemplo, já que com ele acontece a iluminação pela graça.
Ainda há o uso da vela para devoções pessoais, que pode significar qualquer uma dessas coisas, podendo, também, simbolizar cumprimento de votos feitos a Deus e ao santo de sua devoção.

UmbandaA vela também é um símbolo muito presente em religiões politeístas, como a Umbanda. Quando são utilizadas dentro dos rituais, ela não está ligada ao fogo material que emana mas, sim, ao fogo espiritual projetado através dela, realizando uma ação purificadora no ambiente ao qual está direcionada (pessoal ou espiritual).
Para os umbandistas, quando um Orixá consagra a vela em sua força, o fator regente deste mesmo Orixá começa a atuar como fogo divino no lado espiritual, o que desencadeia a ação ou pedido solicitado, ainda que não signifique ele será atendido (apenas se recebe o que se merece).
Na Umbanda, pode-se utilizar tanto velas brancas, como coloridas, sendo que a branca é a fusão de todas as cores. Cada cor tem um significado diferente, sendo, por isso, cada vela indicada para a realização de um pedido ou ritual diferente. Quando se oferece uma vela a um Orixá, existem cores mais indicadas para cada um deles.

JudaísmoAs velas também estão presentes na religião judaica, na qual os judeus têm até mesmo uma celebração conhecida como Festa das Luzes (Hanukkah), onde a presença das velas é essencial para consumar a celebração.

Budistas, Xintoístas, Hinduístas e Muçulmanos xiitas – utilizam velas em seus rituais religiosos.

EspiritismoAs velas no Espiritismo não têm nenhum significado doutrinário, assim, não fazem uso delas. Os espíritas chegam inclusive a desaconselhar o seu uso dizendo que espíritos obsessores podem ser atraídos pela luz da chama da vela.

Evangélicos – Provavelmente seja surpresa para algumas pessoas, mas existem algumas igrejas evangélicas que fazem uso de velas em seus cultos: Metodista, Presbiteriana e algumas vertentes da igreja Batista e da Assembléia de Deus.

Espiritualistas em geral –  Para a grande maioria dos espiritualistas a vela tem grande importância, pois sua chama representa a ponte ou um canal de comunicação com o plano espiritual.

A cera corresponde ao corpo físico; o pavio, a mente; e a chama, ao espírito ou alma…” Gerina Dunwich — escritora livros de Wicca e astrologia.

Formato das velas

Segundo algumas vertentes espiritualistas, o formato da vela pode ser associado à determinados propósitos, intenção e devoção:

Triangulares – Equilíbrio
Estrela – Espiritualidade
Pirâmide – Realização
Cilíndrica – Conexão. É o formato da vela convencional
Anjos – Anjo da Guarda
Animais – Animal protetor (totem do Xamanismo)
Lua – Sensibilidade/Emoção
Gnomo – Elemental da terra
Cone – Ascensão
Quadrada – União dos quatro elementos – Terra, Água, Fogo, Ar/Estabilidade

 

Consagração das velas

Quando acendemos uma vela, devemos sempre fazê-la com alguma intenção ou finalidade, como por exemplo para selamento de algum ritual, para fazer pedidos ou para agradecer uma graça recebida, atrair ou repelir energias; e quando a utilizamos como instrumento ritualístico aconselha-se que seja consagrada antes de acendê-la. A consagração de qualquer objeto é realizada para energizá-lo, tornar sagrado, dar direção/propósito. Há várias maneiras de consagrar uma vela, uma delas é envolvê-la com as duas mãos em formato de concha/oração mentalizando a intenção.

 

 

Outra maneira simples de consagrar a vela é besuntando os dedos com óleo e passando na vela com os dedos médio e polegar, esfregando de cima para baixo (do pavio da vela em direção à base) quando se faz no sentido de uma busca de fora para dentro (de proteção, de prosperidade etc.)  ou esfregando de baixo pra cima (da base da vela para o pavio) se quer afastar de dentro para fora de si alguma energia negativa etc. (nestas ocasiões vai bem esta música de fundo).

Pode ser usado óleo de azeite, mas existem indicações para o uso do óleo de semente de uva por não ter um cheiro específico, óleo de flor de Lótus por representar a espiritualidade etc., ou seja, você pode escolher o que sentir mais adequado. Se possível, faça a consagração durante a fase de lua crescente para que a vela seja carregada de energia.

Antes de consagrar a vela, porém, caso sinta necessário, pode ser feita uma limpeza ou purificação quando é adquirida em alguma loja especializada, pois ela pode trazer energias de egrégoras próprias dali. Basta impregnar a vela com a fumaça de algum incenso, ou utilizar qualquer outro método de preferência de que tenha conhecimento.

 

Algumas curiosidades e o que dizem por aí

Como para tudo o que é natural, o homem cria uma versão artificial (como as flores de plástico que não morrem), as velas, ou seja, as chamas das velas precisamente, ganharam uma versão elétrica (ou LED), que inclusive podem ser acionadas por controle remoto e/ou com pilhas. A única vantagem que vejo nelas é que elas podem tombar sem oferecer perigo de incêndio (rsrs).

 

 

Existem certas crendices ou superstições (por assim dizer) à respeito do manuseio das velas, que muitos leitores aqui certamente já devem ter ouvido falar como: não acender velas dentro de casa, em frente ao espelho, no chão, acima da altura da cabeça ou abaixo.

Dizem também que não devemos apagar a chama de uma vela com sopro, mas sim, utilizando um apagador próprio, uma colher, ou apertando o pavio entre os dedos.

Vale a pena citar, pois se tratam de conceitos que podem influenciar no lidar ritualístico, às vezes atrapalhando por serem idéias mal compreendidas e interpretadas. É oportuno frisar aqui que o que prevalece e o que move o ritual é a nossa intuição e criação vibracional (no final da matéria deixarei o link de um post do mestre Rogerio falando sobre a criação vibracional).

 

Mas afinal, podemos ou não acender velas dentro de casa?

Como já dito anteriormente, sempre devemos acender uma vela com um propósito de honra, utilizando de bom senso e sendo assim, não há com o que se preocupar pois as energias serão direcionadas conforme o que emanamos.

 

É perigoso acender velas pretas? Para que servem?

Como todas as velas de outras cores, a vela preta em especial não representa nada de negativo ou obscuro, pelo contrário, ela pode e deve ser utilizada tranquilamente em situações específicas de proteção, de repelimento de qualquer energia nociva ou prejudicial que esteja afetando nossa tórus ou sendo direcionada para nós, consciente ou conscientemente por alguma pessoa. Aliás, podemos até acender uma vela preta para um amigo ou alguém com o intuito de ajudar. Mais informações serão detalhadas no tópico sobre as cores das velas.

E finalmente chegamos aqui:

 

O que já desdobramos sobre velas na Escola de Lúcifer?

Aqui na Escola de Lúcifer aprendemos como funciona o processo da manipulação energética das velas, sob o aspecto quântico e num nível mais profundo.

As velas servem para converter toda densidade do teatro numa intenção pura no nível dos 4 elementos: Mineral (Terra), Água, Fogo e Ar.

Comungamos com o espírito, com nossos 4 ângulos viventes. Convertemos nossa intenção no nível do fogo, no nível mais alto.

Esse fogo é o mesmo em todas as velas, em todos os tempos, em todos os lugares, é a mesma vibração. É muito poderoso, é o mesmo momento, como se fosse um portal que conecta todos os tempos onde o homem sempre está fazendo algo sagrado.

Uma vez que trabalhamos com o fogo, as velas com as respectivas cores vão queimar de maneira diferente, com uma dança rítmica diferença. Quando a luz encosta na vela, ela tem uma reação diferente.

As velas têm uma importância muito grande pois estamos lidando direto com as cores, direto com a luz e com o fogo.

Se entendermos a base de cada cor e a base de cada emoção, entendendo a honra e o amor, os rituais dependem somente de nós. Se estivermos alinhados com a simetria, tudo flui.

É importante lembrar de usar sempre a mão mais forte para acender a vela e posicioná-la.

 

O significado das cores das velas 

 

Veja qual tipo de vibração está associada à cada cor de vela:

 

Dourado – Espiritualidade, ponderação, mediunidade.

Preta – Queima o abstrato, quebra obstáculos. A vela preta serve para converter qualquer caos, inveja, maldições em sorte, glória, harmonia. Isso não vai atacar a pessoa que esteja enviando tais energias para você e tudo o que ela enviar vai ser perspectiva.

Sempre é interessante que se acenda uma vela preta antes de qualquer outra de cor, para transferir o abstrato posicionado e intensificar a energia da vela seguinte. Por exemplo,  se for uma branca, poderá até enviar essa luz para outra pessoa, já que todo o abstrato se transformou em sorte e luz com a vela preta, não sendo mais necessário acender uma branca para trazer luz. A não ser que o caos era muito intenso ou pesado e ainda não se sinta bem egregorado (a); Se a vela seguinte for verde, ela servirá como cura pra alguém e assim por diante.

– É a junção das cores, é a Luz. Antes de acender uma vela branca para si mesmo (a), veja de onde vai puxar a luz. Em vez disso, acenda uma vela preta antes e dedique a branca para outra pessoa que esteja necessitando dessa luz, ou então, acenda uma menor branca para você.

Violeta – Glória, Transformação, força, vitória, bons fluidos, adaptação, evolução. 

Azul – Estabilidade, discernimento, organização, paz, lógica, ordem. Nessa altura a vela não está sendo mais para pedir, está sendo para agradecer, está no reino atemporal.

Verde – Poder de cura ou momento de cura própria.

Lilás – Prosperidade, riquezas materiais, bens.  

Amarela – Meditação, tranquilidade, paz, energia criativa, conexão, mediunidade, combate o vermelho.

Laranja –  Vai trazer uma questão mais leve, alegria, mais festa, para sorrir, fé,  quase igual glória como o violeta, mas o violeta está mais puxado para moral e o laranja está mais para descanso tentando ir para o amarelo.

Vermelho – Ataque, fúria.

Em todo ritual realizado não ataque a justiça, use o amor e a honra que é Deus.

Tenha um respeito, não esteja fumando ou bebendo. Só esteja fazendo aquilo o máximo possível fora do teatro sem ouvir nada. Só você e a vela, comungando com a vibração.

Outras cores :

Azul claro – Saúde, paciência, lealdade, paz, verdade, sabedoria, honra e compreensão.

Azul escuro – Depressão, vulnerabilidade, proteção astral, sonhos proféticos.

Cinza – Em rituais que visem neutralizar de forma rápida, influências negativas.

Marrom – Funcionamento relacionado à terra de modo geral, como por exemplo favorecimento em ações judiciais, localizar objetos perdidos, proteção a família e animais de estimação.

Prata – Reflexão, intuição, remoção de negatividade e estabilidade.

Rosa: Amizade, romance e feminilidade.

 

Oráculo da vela – Leituras

 

É possível fazer uma leitura das energias atuantes em relação à queima da vela de acordo com o seu “comportamento”, como a maneira e o quanto a vela “chora”, ou pelo aspecto da chama, além das figuras e desenhos geométricos formados pela cera derretida. A leitura da cera da vela chama-se Ceromancia.   

Quando você está lidando com ritual da vela, você está fazendo a conversão do binário, toda atenção, foco e ambiente converte em um só ponto de observação que é a conversão da tua emoção, dos teus pensamentos binário e quântico, aquele momento todo se juntando, se resumindo naquele fogo, naquela vela, naquele ritual, naquele momento.

Dentro dessa vibração, as energias e frequências se encontram e você está se elevando, a frequência aceleradíssima que é o fogo e o fogo queima tudo, destrói tudo, nada sobrevive ao fogo.

Quando a vela está demonstrando qualquer efeito, mesmo que seja causado pelo vento, por um inseto, todo o abstrato ali e toda a tórus ao redor daquele ritual, onde a energia mais acelerada que abocanha os demais é o fogo. 

Se a vela cai, mesmo porque você esbarrou nela e você está tendo dificuldade, está sendo prejudicado, pra isso que ela serve, tem que deixar alinhada, dar uma lida na vela enquanto queima, da mesma maneira que um incenso queima enrolando as cinzas, pois ela está densa, com energia pesada do olho gordo, sem contar a egrégora de todos que acreditam e todos que dão essa forma binária para que isso aconteça também.

Depende da densidade, do acúmulo de energia magnética, o tanto de coisa que aquele fogo esta queimando. Conforme a vela vai derretendo ela vai ser sugada pelo pavio, vai acumulando o ambiente, a humidade ao redor.

Quando está leve a vela praticamente some.

Quando fica muito tempo está lidando com muitos ecos relativos de sonhos individuais, sonhos, traumas, pesos assimétricos, vai acumulando cera. Tem que ler pela intuição. Se for uma verde para cura e estiver demorando, significa que está pesada, mais difícil. A vela preta é boa pra servir de escudo nesses casos. 

Quando for querer um lilás ou alegria como a laranja é bom acender uma preta antes que a bad toda vai queimar e ser convertida em luz e vai carregada pela conversão anterior se ver que fica uma escadinha acumulada bem densa.

Tente ler esses desenho, tente conectar com o abstrato através daquele binário, como ler borra de café, bola de cristal, vá lendo as criações, conexões fractais, é possível fazer isso olhando a terra no chão, as nuvens, é você que está  enxergando, olhando para dentro de você mesmo. Desse modo você deixa sua mente, sua tela mental dar forma e interpretação. Requer intuição, requer técnicas individuais também, você tem seu método. Sempre tem a ver com o coletivo ao redor, das perspectivas gerais.

Você está observando você mesmo e a vela te permite isso como outras substâncias. Quanto mais conectada com a neutralidade com a pureza da simetria, mais fácil de você ver qualquer pontinho binário ali no ritual. 

Com o amor, a honra e simetria você faz o que quiser.

É preciso certo entendimento e certa conexão com o espírito e com a lógica também, saber o que que esta lhe guiando. Não pode se perder somente no abstrato, tem que haver coerência. Não se deixe influenciar no teatro as vibrações mais sutis estão antes, temporalmente, são mais velozes. Elas chegam antes de qualquer manifestação.

Você pode usar um copo d’água do lado quando a cera estiver densa e demorar para queimar, para dar fluidez. 

Crie seu próprio ritual, utilizando-se de incensos, ou o que sentir de fazer. 

Como Bob diz, nós podemos fazer a leitura de uma vela, levando em conta toda estrutura exterior, nossa sensibilidade e intuição. Porém, vou deixar aqui algumas dicas de leitura da vela para ajudar a despertar a sensibilidade, tomando como exemplo os significados disponibilizados em site que tratam do assunto.

 

Como a vela queima?

 

Vela que queima completamente: quando sua vela queima por completo, sem precisar ficar reacendendo ou com outras manifestações, é um bom sinal, significa que as energias estão boas.

Vela que não acende prontamente: dificuldades de ancoramento, o plano astral está poluído, refaça o aterramento, a bolha, “limpe” o ambiente antes.

Vela que chora: significa que há energia a ser dissipada.

 

Chama da vela

Chama que aumenta e diminui: quando a chama da vela fica aumentando e diminuindo de tamanho, isso significa que você precisa se focar em sua intenção, que não é indicado fazer pedidos para diversos campos da sua vida de uma vez só, que é necessário foco naquilo que é mais importante/urgente.

Caso esteja sereno: é um claro sinal de que seu pedido está sendo levado e que foi aceito.

Chama que solta fagulhas no ar: será colocado alguém no seu caminho para comunicar o que você deseja. Poderá ter algum tipo de desapontamento antes do seu pedido ser realizado Lembre-se que quem cria a sua realidade é você. Se você está alinhado com a simetria tudo conseguirá.  

Chama Azulada: seu pedido terá algumas mudanças, é preciso paciência, pois a realização de seu desejo já está à caminho. É um bom sinal.

Chama que parece um espiral: seus pedidos serão alcançados, a Salamandra já está levando sua mensagem. Mas, cuidado, não faça comentários de seus desejos, pois tem gente por perto querendo atrapalhar os seus pedidos.

Chama Amarela: sua felicidade está próxima.

Chama Vermelha: seu pedido está sendo realizado.

Chama Brilhante: você está tendo êxito em seu pedido. O desejo ser-lhe-á concedido com muita segurança e sem obstáculos.

“A chama é um ser sem massa e, no entanto, é um ser forte — Bachelard

 

Pavio da vela

 

O pavio forma figuras como uma flor, um coração, as asas se um anjo etc.: sempre é um bom sinal, de que você está conectado e amparado.

Pavio que se divide em dois: quando isso acontece, a vela indica que seu pedido foi feito em um momento de dúvida, de insegurança e que deverá ser repetido.

Quando se acende várias velas e uma se sobressai em relação às outras: se uma das velas apresenta uma chama mais viva, mais brilhante ou mais chamativa que as demais é sinal de energias boas vindo para sua vida.

Quando se acende várias velas e todas ficam com a chama forte e brilhante: significa que seu pedido foi abençoado e terá prioridade em ser realizado.

 

Importante! Não acenda velas próximo a cortinas ou papeladas. Não saia de casa ou vá se deitar deixando uma vela acesa. A não ser que tenha absoluta certeza de que não há riscos da vela tombar ou sair rolando com o vento caindo no tapete etc.

 

Tenha sempre cuidado e respeito ao lidar com rituais, seja do que for.

Ainda não acabou irmãos!  Quero deixar este post completo, apesar que Bob ainda terá muita coisa a nos ensinar sobre as velas. Deixo aqui um vídeo explicando como fazer a sua própria vela artesanal e perfumada. Achei que vale a penas postar porque é bem simples e parece muito legal para que possamos ter a nossa produção de velas no Reino em um futuro próximo. Irmãos e irmãs, mestres cheio de criatividade não faltam aqui! Visitantes também, empreitem-se! Pode gerar até uma fonte de renda.

 

Como fazer velas decoradas

“Farás um candelabro de ouro puro… Far-lhe-ás também sete lâmpadas. As lâmpadas serão elevadas de tal modo que alumiem defronte dele”   

Ex 25, 31.37

“Chama que emite demasiada fumaça: Alguns problemas surgirão, mas a sua petição foi ouvida.
E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa.” Mateus 5:15

“Cristo aparece entre candelabros“ Ap 1, 13; 2, 1

Matérias de complemento

 

Teaser do vídeo sobre o uso de velas 

 

O post completo está neste podcast

 

Leitura do ritual com velas 

Curso de Alquimia onde realizamos ritual diário de acender velas para reforçar a egrégora da Escola (não é curso do ritual)

Curso com tópico sobre ritual de velas, ainda será lançado (Faça sua pré-reserva)

Criação Vibracional

 

Ajudem no merch dos dois sites irmãos! Cada clique é um tijojo no Reino!

~Luz p’ra nós!~

Compartilhe a Verdade:


43
Deixe um comentário

Please Login to comment
31 Comment threads
12 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
MatheusDeborah HggMichellyAurélio 🇧🇷 ❄Arthur Luighe Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Thiago Galhas
Membro

Post fantástico! Preciso começar a praticar.
Grato, irmã… isso que é post!
Luz p’ra nós.

Membro

Eita matéria instigante sobre velas!!
Gosto muito! Vou aproveitar a leitura.
Grata mestra.
Luz pra nós!

Leandro Quantum Oliveira.
Admin

Matéria rica. Tirarei um tempo pra ver tudo. Rica e importante demais. Luz p’ra nós 🍎

Douglas Ceron
Editor

Ensinamentos sagrados e refinados de como proceder corretamente no “manuseio” destas poderosas energias e suas concomitantes velas para alinhar e posicionar todos os tipos de situação.
Magnífico post, mEstra Miryam.
Gratidao!
Luz pra nós! Bendita seja a chama de Deus plasmado em criação.

Elielton Mariano
Membro

Já vi que tá riquíssimo esse POST…Irei ler tudinho hehe
Luz p’ra nós!
Gratidão Mestra!

Camila Ribeiro
Membro

Matéria ótima de grande ajuda eu particularmente uso velas com muita frequência e é bom saber sobre para fazer meus rituais certo.
GRATIDÃO mestra
Luz pra nós

Bruno dos Santos Bittencourt
Membro
Bruno dos Santos Bittencourt

Que ótimo post!!! Muito rico em informações, vale a pena cada paragrafo. Luz pra nós <3

Diosane Fortunato
Membro
Diosane Fortunato

Ótimo post mestra Miryam, magia me deixa fascinado! Luz pra nós

Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

Post completíssimo irmã Miryam.
Luz p’ra nós!

Josimar Lima
Editor

Aqui todas as respostas são dadas e tudo faz sentido . A coerência do verbo nos faz entender pelas sensações através dos reinos que tudo somos nós nos encontrando em tudo.

Fábio souza
Membro
Fábio souza

Trabalho muito bom irmã.
Damos graças a todos aprendizados.
A resposta aqui sempre chega antes de fazer a pergunta. Glórias ao Mestre Bob!
Luz pra nós

Victória
Membro

Excelente Matéria, muito bem explicativa!
Luz pra nós!

Arthur Luighe
Membro
Arthur Luighe

LUZ P’RA NÓS 🍏

Victor Hugo B. de Melo
Membro

caramba. Encantado com o post mestra.
Ficou magnífico, sem palavras…
Ainda não consegui ler tudo, mas lerei em breve, já me impressiono desde já…
Obrigado pelo trabalho realizado por nós
luz p’ra nós

Reynaldo Mattar Neto (Buizão)
Editor

Post muito bem elaborado mestra! Incrível, informações pra horas de estudos, um material completo pra ler e reler. Gratidão trazê-lo a nós.

Marcio Alves Otero Barco Jr
Membro

otimo post, gratidão, luz pra nós

Raquel Broll
Membro

Maravilha de matéria mestra, tudo lindo e ricas informações, grande circular curadora gratidão! Luz pra nós!

Raquel Broll
Membro

Amo principalmente as decoradas e perfumadas

Márcio Henrique
Membro

Ótimo post!

Lin de Oliveira
Membro
Lin de Oliveira

Sensacional o post irma !!!
Gratidão…
Luz pra nos

Pedro Sora
Editor

Luz p’ra nós 🕯️

Pedro Sora
Editor

guardar aqui pra ler com calma mas ja compartilhei porque sei que ta bom

Jonathan Muniz
Admin
Jonathan Muniz

Luz p’ra nós!

Valdecir Kalinke Junior
Membro

Gratidao irmã!! Excelente post!!
Luz p ra nos1!

Arlete Lima
Membro
Arlete Lima

Parabéns pelo post completíssimo, aprendi um pouco mais sobre as velas. A última que acendi queimou certinha, no final tinha quase nada de cêra e o pavio fez um formato de árvore. Achei interessante mas agora entendi porquê….

Petrus Ferreira
Membro
Petrus Ferreira

Ótimo post. Muito interessante e bem explicado.
Luz p’ra nós!

Lin de Oliveira
Membro
Lin de Oliveira

Gratidão mestra …
excelente post, maravilhoso…
Luz pra nos !!!!

Aurélio 🇧🇷 ❄
Membro
Aurélio 🇧🇷 ❄

Luz de VELA p’ra nós! Kk
Que post rico em informação. Tenho muito que estudar.

Michelly
Admin

Gratidão Mestra Mi, me lembro da primeira vez que acendi uma vela no meu altar, fez um coração, posicionou alguns desdobramentos pra mim relacionados ao nosso Rei, fiquei muito alegre e feliz de ver isso plasmado dessa forma, o amor que flue na nossa egregora. Pra mim era novidade fiquei até meia besta até hahaha, postei no insta e tudo, mas depois disso vinha acontecendo sempre, achei que era por causa da vela, ai eu troquei, mesmo assim continuou acontecendo, foi aí que então eu percebi que é uma forma de comunicação direta com o abstrato.

Luz pra nós! 💜

Deborah Hgg
Membro

Caramba Mestra amei demais essa matéria, perfeita, complestíssima, aprendi demais, muito obrigada mesmo pelos ensinamentos e por proporcionar essa maravilhosa leitura. Luz pra nós!

Matheus
Membro
Matheus

Luz pra nós