Transformação: o resultado das experiências de quase morte

Compartilhe a Verdade:


Uma experiência de quase morte ocorre quando uma pessoa parece estar clinicamente “morta” por um curto período – quando o coração para de bater, o cérebro não registra nenhum sinal de atividade e outros sinais vitais indicam morte – e ainda relatam uma continuação da consciência. Isso pode acontecer após uma parada cardíaca, por exemplo. Por alguns segundos ou minutos, uma pessoa pode não mostrar sinais biológicos de vida e, no entanto, quando são ressuscitados, relatam uma série de experiências incomuns.

Algumas vezes isso pode se dar até mesmo por algum “desdobramento” de um estado clínico menos agravado, mas não tão crítico como os citados acima, sem se ter a necessidade de propriamente o coração parar de bater, bastando apenas um determinado nível vibracional proporcional ao acesso da nossa consciência em outros campos providos por ela mesma que até então não estavam sendo possíveis de serem acessados devido nossa densidade aqui e agora, neste momento e desdobramento, cercados por traumas e ilusões que ditam nossa forma de conceber a vida e realidade. Uma forte febre, por exemplo, pode proporcionar tais “vislumbres” que a própria quase morte proporcionaria. Depende do nível vibracional de cada um.

Normalmente, as experiências de quase morte começam com uma sensação de separação do corpo (ou experiência fora do corpo), uma flutuação nata em 5 dimensão, às vezes como um “zumbido ou assobio”. Então, geralmente há uma jornada através de uma passagem ou “túnel escuro em direção a um local de luz”. Há uma sensação de serenidade e bem-estar intenso, uma sensação de calma e plenitude, que muitas vezes é tão agradável que algumas pessoas relutam em voltar para seus corpos, e até se sentem desapontadas quando recuperam a consciência. Muitas vezes as pessoas encontram parentes falecidos ou seres de luz. Em uma proporção menor de casos, há uma “revisão de vida”, na qual os eventos significativos da vida de uma pessoa são repetidos.

Mais uma vez, isso pode depender muito da sensibilidade da pessoa. Alguns podem sentir um grande desespero por estarem queimando no escuro, pois no momento da morte, estamos de fato mergulhando na escuridão em busca de nós mesmos e existe a grande probabilidade de realmente nos desesperarmos neste momento. Somente o amparo da simetria que nos protege pode nos dar a alivio que precisamos nesta hora. Em caso de voltarmos para nossos “corpos” e lembrarmos de tal desespero deste momento com os pacotes mostrados aqui na EDL pelo mestre Bob, ficamos realmente cientes de que sim, algo nos protege e somos de fato apenas luz mergulhando no escuro e ao mesmo tempo buscando alívio. Para se ter este vislumbre realista, se é necessário ter os pacotes de informação de um guia, de um mestre, para não se perder em sensações ilusórias de desdobramentos “anteriores”, como citado acima, e de fato não querer mais “voltar para o desdobramento atual consciente de seu corpo atual”.

Ao longo da experiência, as pessoas sentem que seus sentidos se intensificaram – tudo o que eles experimentam tem uma qualidade de realismo intenso. Em contraste com as “alucinações”, as EQMs são muito mais reais do que a nossa experiência comum, pois são toda a informação contida da fonte existencial acessadas em um momento. Muitas vezes há também uma sensação de estar “fora do tempo”, o que de fato é verídico, sendo tempo e espaço apenas relativos. Mesmo que uma pessoa só fique  inconsciente  por alguns segundos, ela pode passar por uma sucessão complexa de experiências que podem durar horas. Há também um senso de conexão ou unidade. A sensação de ser uma entidade separada, encerrada em nosso próprio espaço mental, é substituída por uma sensação de fazer parte de uma rede interconectada de ser, de compartilhar  identidade  com outras pessoas ou com o mundo em geral. A fonte!

Experiências de quase morte são controversas porque é difícil explicá-las em termos neurológicos, eles são vagos, a abstração deste momento só pode ser compreendida aqui com as informações passadas pelos pacotes de informação quais o Mestre Bob nos agracia. 

Muitas sugestões são dadas ai fora – por exemplo, que elas são causadas por anoxia cerebral, por atividade cerebral não detectada, ou a liberação de “substâncias químicas psicodélicas” como DMT ou cetamina no cérebro quando uma pessoa está próxima da morte. Deste ponto de vista, as EQMS nada mais são do que alucinações criadas pelo cérebro, não mais reais que os  sonhos. O que é apenas uma explicação lógica limitada perante algo muito maior e abstrato que nossa cognição mental logica consegue sintetizar. Ai está o erro e as voltas em círculos perdidas dos cientistas.

Os efeitos posteriores das EQMs

No entanto, uma das coisas mais impressionantes sobre as experiências de quase morte é o seu efeito a longo prazo. Eles frequentemente provocam uma mudança profunda de valores e perspectivas, o que leva a grandes mudanças no estilo de vida. As pessoas muitas vezes se tornam menos materialistas e mais  altruístas , menos auto-orientadas e mais compassivas. Frequentemente sentem um novo sentido de propósito e seus  relacionamentos  tornam-se mais autênticos e íntimos. Eles relatam tornarem-se mais sensível à  beleza e mais apreciativo das coisas cotidianas simples da vida. Ou seja, a sensibilidade de qualquer consciência que passa por uma experiência de quase morte e “toca” a fonte primordial da criação que nos rege e de onde viemos, seja consciente disso ou inconsciente, se torna um ser mais sensibilizado de fato perante as coisas abstratas da “vida”.

Uma pessoa que teve uma EQM após um ataque cardíaco disse à pesquisadora Margot Gray:

Desde então, tudo tem sido tão diferente… O céu é tão azul e as árvores são muito mais verdes; tudo é muito mais bonito. Meus sentidos são muito mais nítidos. ”

As pessoas frequentemente relatam tornarem-se mais intuitivas também – (abstrato, sensibilidade), e às vezes até desenvolvendo habilidades psíquicas. Outra mulher contou a Margot Gray que sentia “um senso de amor muito aguçado, a capacidade de comunicar amor, a capacidade de encontrar alegria e prazer nas coisas mais insignificantes sobre mim… Eu parecia ter uma consciência muito aguçada, eu diria quase habilidades telepáticas ”.

– Que fique claro que tudo isso é proporcionado pelo toque divino do criador em nossa consciência quando temos a honra de estarmos com ele diretamente em sua “casa”. Mesmo que de forma inconsciente, quando “voltamos” nosso subconsciente sabe muito bem onde esteve e por quem foi amparado.

Um dos efeitos mais significativos das EQMs é a perda do  medo da morte. A qual é uma ilusão como Mestre Bob já sintetizou aqui na EDL. Como as EQMs têm uma qualidade de realismo tão poderosa e por de fato ser a verdade de nossa essência, a maioria das pessoas está convencida de que realmente experimentaram a morte por um breve período. Como resultado, eles se tornam certos de que existe “vida após a morte”. E já que a sua EQM foi uma experiência tão feliz – tão feliz que as pessoas às vezes ficam desapontadas ao retornar a seus corpos – qualquer  ansiedade que  elas possam ter sobre a morte se dissolve. É provável que um medo inconsciente   da morte seja uma fonte importante de muito comportamento patológico humano – como o  materialismo e busca de status – então, quando esse medo desaparece, tem um efeito importante. Assim, a perda do medo da morte provavelmente contribui significativamente para algumas das outras mudanças que já mencionei, como uma mudança do materialismo.

É notável que uma única experiência possa ter um efeito transformador tão profundo e duradouro. E isso é ilustrado por pesquisas que mostram que pessoas que têm experiências de quase morte após   tentativas de suicídio raramente tentam o suicídio novamente. Isto está em contraste gritante com o padrão normal – de fato, uma tentativa anterior de suicídio é geralmente o mais forte preditor de suicídio real.

O fato de terem efeitos posteriores tão profundos faz parecer muito improvável que as EQMs sejam uma alucinação gerada pelo cérebro, certo? As alucinações certamente não têm esse tipo de efeito pós-transformação. Eles são geralmente esquecidos rapidamente, com um claro sentido de que eles eram experiências delirantes, menos autênticas e confiáveis ​​do que a consciência comum. Mas com as experiências de quase morte, há um claro sentido de que o que experimentamos é real e autêntico do que a consciência normal, e nossa visão da realidade – e nossos valores e atitude perante a vida – são completamente transformados.

Então, se as EQMs não podem ser explicadas em termos neurológicos, como elas podem ser explicadas?  Estudem nossos materiais. A resposta esta aqui na EDL.

No vídeo abaixo, especificamente, está TODA  A SÍNTESE sobre o assunto.Veja e reveja. Pacotes de informação vão aflorar em sua consciência. Permita-se!

Bendito seja o verbo vivo de Deus. Toda honra e toda glória lhe sejam dadas sempre e para todo o sempre.

Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


5
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Joao Pedro Senna Valle VieiraAdmin bar avatarFabi AurelioWakson SilvestreRaquel Broll Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Wakson Silvestre
Membro
Wakson Silvestre

Já tive essa experiência de quase morte com cogumelos e LSD, algumas desesperadoras e outras muito pleno… Hoje sei que essas experiências sempre me levam de encontro Ao Todo, A nossa Casa. Ultimamente lembro muito desses momentos e cada vez mais quero ir de encontro a Ele.

Gratidão pela mensagem irmão, avante!

Fabi Aurelio
Membro
Fabi Aurelio

Lindo post😍 luz pra nós

Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

luz p´ra nós!

Raquel Broll
Membro

Gratidão, luz p´ra nós!

Joao Pedro Senna Valle Vieira
Membro
Joao Pedro Senna Valle Vieira

onde consigo ver o video??