dom. dez 15th, 2019

Traficantes se aliam as milícias para garantir venda de drogas em favela do Rio

Compartilhe a Verdade:


A ação das milícias não se restringe à zona oeste do Rio
RJ2
A ação das milícias não se restringe à zona oeste do Rio

A ação das milícias não se restringe à zona oeste do Rio

Traficantes de drogas estão se unindo a milicianos para manter a rentabilidade da venda de drogas na cidade do Rio de Janeiro. A informação é do promotor Luiz Ayres e foi divulgada pelo RJ2.

De acordo com o promotor, as milícias garantem o controle do território com a utilização de armas e assim, evitar a invasão de facções rivais. Ao mesmo tempo, sob a proteção da milícia, os traficantes se sentem livres para vender a cocaína nas comunidades.

“A realidade é que ninguém vai abrir mão, nenhuma organização criminosa, vai abrir mão da rentabilidade das drogas. E a milícia não seria diferente. A grande questão é eles agem de uma forma muito mais, eles agem de uma forma diferente dos traficantes tradicionais. Eles não aparecem. Porque uma das diretrizes da milícia é agir nas sombras. Agir sem deixar rastros. E eles estão fazendo isso em relação as drogas”, afirmou o promotor Luiz Ayres.

De acordo com o promotor, não há registro que a milícia está vendendo drogas, mas uma associação entre milicianos e traficantes existe. Um percentual obtido com o comércio de cocaína é repassada à milícia.

A integração entre milicianos e traficantes não exclui a atuação da milícia em outras áreas da cidade. De acordo com a polícia, essas quadrilhas exploram a venda de água, de botijões de gás e o transporte alternativo.

“É o Império do medo. O medo predomina assustadoramente entre os moradores e os comerciantes. Todo mundo tem medo. Medo de falar, medo de agir, medo de denunciar principalmente”, conta um morador que pediu para não ser identificado.

Na cidade do Rio, 2 milhões de pessoas vivem em áreas dominadas por milicianos.

“Não tem como você chegar e montar uma empresa ou uma indústria sem que você passe por ele, pelo aval deles. O comercio em geral paga taxa de segurança. Normalmente a gente paga taxa de manutenção em torno de R$ 50 por semana”, explicou outro morador.

“Eles exploram a água, o fornecimento da água, que é um recurso mineral que tem que ter autorização para fazer esse tipo de exploração para aquelas pessoas que residem naquelas comunidades lideradas por essas organizações criminosas”, afirmou o delegado Antônio Ricardo.

Veja também

 

 

Compartilhe a Verdade:


9
Deixe um comentário

Please Login to comment
8 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Jonathan MunizAdmin bar avatarPedro SoraDiosane Fortunato Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Douglas Ceron
Editor

Tudo um grande emaranhado de injustiças e interesses teatrais regidos pelo dinheiro. Quem paga o pato com isso são as massas cegas e ignorantes. Gratidão Sayler.
Luz pra nós!

Diosane Fortunato
Membro
Diosane Fortunato

Olhar pro rosto desse Bolsonaro me da nojo, ate a voz dele irrita, esse homem vai pagar pelo que fala e faz! Luz pra nós

Luna Yashiki
Membro

luz p nós

Lin de Oliveira
Membro
Lin de Oliveira

Gratidão …
Luz Pra nos!!

Pedro Sora
Editor

Luz p’ra nós

Admin bar avatar
Membro
Wellington Nascimento

Luz p’ra nós

Jonathan Muniz
Admin
Jonathan Muniz

Luz p’ra nós!

Membro

Grata.
Luz pra nós!