Terror-Bombas-Guerras: Os ultrajadores que se vendem como ultrajados

2qrpp8 1024x477 - Terror-Bombas-Guerras: Os ultrajadores que se vendem como ultrajados

Compartilhe a Verdade:


Por mais de décadas, Israel vem travando guerra em Gaza sem declará-la formalmente – a comunidade mundial em grande parte hipnotizada, vem ignorando o sofrimento do povo Palestino.

Três vezes desde dezembro de 2008, Israel travou guerra total na Faixa de Gaza, a última vez no verão de 2014. Mais agressões israelenses são virtualmente certas e vendem esta visão ao mundo midiático comandado por eles – sempre que o Estado judeu acredita que serve aos seus interesses.

É só uma questão de quando e para que tal pretexto é inventado. Desde que o Hamas ganhou esmagadoramente as eleições parlamentares em janeiro de 2006, ataques aéreos e transfronteiriços na Faixa de Gaza ocorreram a seu critério – o Hamas falsamente é culpado por seus altos crimes de guerra e contra a humanidade. Assim como Hitler, foram transformados em vilões, demônios que devem ser odiados. Enquanto o verdadeiro MAU é o regime Israelense.

A mais recente agressão de Israel ocorreu no domingo e na segunda-feira, ataques aéreos contra vários territórios de Gaza. Isso o programa Silvio Santos, Willian Bonner e Luciano Huck não falam.

No domingo, balões ligados a um aeromodelo, sem causar danos ou ferimentos, eram o pretexto para os atentados terroristas da FDI – Forças de defesa Israelense. O regime de Netanyahu não chamou nada de ataque, uma declaração da IDF dizendo que “o Hamas suportará as consequências de …??… ações” com as quais não tem nada a ver.

Dois de seus postos de observação foram bombardeados pelo terror. Os EUA, sob os republicanos e democratas, são parceiros em altos crimes israelenses contra os moradores de Gaza e outros palestinos, além de apoiar suas outras agressões regionais em alinhamento Sionista na Arábia Saudita contra o Iêmen.

Aviões de guerra israelenses, helicópteros de ataque e bombardeios transfronteiriços estiveram envolvidos nos ataques de domingo na Faixa de Gaza. Enquanto os “perigosos terroristas palestinos” soltam balões…

Na segunda-feira, aviões de guerra israelenses continuaram bombardeando vários lugares em Gaza, destruindo ou causando grandes danos à propriedade privada.

Israel alegou que respondeu a um foguete caseiro atingindo uma área aberta perto de Ashkelon, sem causar danos. O regime de Netanyahu responsabiliza o Hamas por tudo na Faixa de Gaza.

Após a agressão israelense de 2014 em Gaza, o Catar prometeu US $ 1 bilhão em ajuda, grande parte para ajudar a reconstruir o que Israel destruiu.

No outono passado, o Catar anunciou US $ 150 milhões em ajuda humanitária para Gaza, incluindo US $ 60 para combustível desesperadamente necessário, o Programa de Desenvolvimento da ONU para supervisionar a distribuição da ajuda. Ah… a ONU ¬¬

Na época, o antigo colaborador israelense / presidente palestino ilegítimo, Mahmoud Abbas, se opôs à ajuda. Ele rebateu cortando a ajuda da AP à Faixa, punindo os moradores de Gaza a serviço do regime de Netanyahu.

Combustível fornecido pelo Qatar destinava-se a aumentar a oferta de eletricidade extremamente necessária, algumas horas diárias disponíveis na Faixa sem ela.

Um porta-voz do primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Rami Hamdallah, expressou oposição à entrega, afirmando que “a ajuda internacional a Gaza deve ser através ou com a coordenação da AP”, alegando que é “preservar a unidade palestina” e Israel se opõem.

De acordo com a AMN News na segunda-feira, o regime de Netanyahu bloqueou a ajuda humanitária do Qatar a Gaza depois que duas parcelas anteriores foram feitas. Percebem quem não quer justiça no mundo e ainda lhe vendem a falsa opção de se estar seguro?

Em 30 de dezembro, o Centro Legal de Liberdade de Movimento de Gisha disse que a ajuda do Catar aumentou o fornecimento de eletricidade em Gaza de quatro para cerca de 11 horas por dia.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) disse que o aumento de eletricidade facilita o bombeamento de 200.000 metros cúbicos de água diariamente, em comparação com 140.000 antes da ajuda do Catar.

Ele permite que a maioria dos moradores de Gaza tenha acesso a água corrente por volta de oito horas diárias, cerca de um quinto de suas residências apenas a cada três dias.

Antes da ajuda do Catar, os moradores de Gaza só tinham acesso à água um dia por semana, uma vez a cada três ou quatro dias por um número limitado de horas.

As operações de instalações de tratamento de esgoto foram impulsionadas. As empresas locais se beneficiaram de um maior acesso à eletricidade e à água.

O Qatar concordou em fornecer ajuda por seis meses, possivelmente com a intenção de continuar com o projeto assim que o período de tempo decorresse.

Agora sua ajuda está bloqueada, a AP apoiando a mudança de Israel. Os moradores de longa data de Gaza têm três inimigos – o bloqueio e a agressão israelense, a punição da AP servindo os interesses do Estado judeu contra os deles e uma comunidade mundial em grande parte indiferente, apoiando as forças das trevas em fazer as coisas certas, mas certas somente aos interesses supremacistas deles.

A verdade é viva!

Luz pra nós!

1
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Admin bar avatar Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

O mundo verá essas atrocidades