No intervalo do concerto, o fundador da banda Pink Floyd usou uma camisa preta na qual se lia “Lute como uma Marielle Franco” e projetou no telão um recorte de jornal sobre a morte da militante.

O cantor inglês Roger Waters usou seu show, no Rio de Janeiro, para homenagear a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), cujo assassinato em março ainda está sem solução.

O cantor inglês Roger Waters usou seu show, no Rio de Janeiro, para homenagear a vereadora Marielle FrancoNo intervalo do concerto, o fundador da banda Pink Floyd usou uma camisa preta na qual se lia “Lute como uma Marielle Franco” e projetou no telão um recorte de jornal sobre a morte da militante.

– Marielle Franco ainda está conosco em nossos corações. De muitas formas, Marielle Franco é a líder deste país – disse Waters, sendo aplaudido pelo público.

Estavam presentes Monica Benício, viúva de Marielle Franco, Anielle Franco, irmã da militante morta e Luyara Santos, filha da vereadora assassinada.

06 300x200 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

43817939 692474311125295 2974059431387841081 n 5845648 300x225 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

roger waters 300x168 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

roger waters rj 1540475200 300x227 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

maxresdefault 300x169 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

79ce741a e610 4c23 832b 66a7f3a0780d 300x232 - Roger Waters faz homenagem a Marielle em show no Rio

Roger Waters homenagem a Marielle Franco

O show foi na quarta-feira à noite 24.10.18, no Maracanã. Emocionado, o roqueiro disse que se identificava com Marielle por sua luta em favor dos direitos humanos. Ele aproveitou ainda para fazer críticas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Roger Waters deixou o Pink Floyd em 1985, mas em todos os shows faz manifestações políticas. Nas apresentações em Brasília, São Paulo e Salvador, ele também protestou. Em Salvador, o artista prestou homenagem ao capoeirista assassinado Moa do Katendê, que morreu durante confronto por intolerância política.

.

.

.

Cada clique é um tijolo pro Reino

Luz p´ra nós.