Programar após os 60?

Screenshot 2019 02 02 19 57 19 1 - Programar após os 60?

Compartilhe a Verdade:


Até pouco tempo atrás, jogar videogame com os netos seria algo impensável para alguns idosos. Imagine aprender a programar? Com o aumento da expectativa de vida, as pessoas chegam à terceira idade com melhores condições de saúde física e intelectual.

Por isso, a International School of Game (Isgame) oferece gratuitamente, todo o semestre, cursos para maiores de 60 anos. As oficinas começam em março, em São Paulo, e as inscrições podem ser feitas por e-mail até o fim do mês. “Melhora na memória, concentração e qualidade de vida dessas pessoas. Além de percebermos isso durante o curso, conseguimos comprovar em nossa pesquisa com o apoio da Fapesp”, disse Fábio Ota, fundador da Isgame. A escola teve o projeto aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, em 2017.

A metodologia da International School of Game proporciona o desenvolvimento do raciocínio lógico, criatividade, trabalho em equipe, planejamento e concentração.

O ensino de desenvolvimento de games para adultos com mais de 50 anos pode promover a função cognitiva, além da sociabilização e integração intergeracional por meio das dinâmicas das aulas presenciais.

Além das oficinas para idosos, a Isgame oferece outros cursos de programação de videogames para maiores de 60 anos, jovens e crianças.

5
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




4 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Igor santos(Alleyn)João PedroMiryam YoshikoMarcio Alves Otero Barco Juntor Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcio Alves Otero Barco Juntor
Membro
Marcio Alves Otero Barco Juntor

Luz pra nós

Miryam Yoshiko

Muito bom! Minha mãe com 84 anos usa skype e whatsapp. Isso porque ela fez só até o segundo ano primário. Com certeza após os 60 podem aprender programação e muito mais rsrs

João Pedro
Editor

Muito interessante.

Igor santos
Editor
Igor santos

Que maravilha