O que acontece ao nosso cérebro quando experimentamos completo silêncio

Compartilhe a Verdade:


Não há arauto mais perfeito para alegria do que o silêncio. Eu sentir-me-ia muito pouco feliz se me fosse possível dizer a que ponto o sou – William Shakespeare

 

A palavra barulho vem de uma palavra de raiz latina que significa “dor” ou “angústia”. O barulho é algo do qual nos acostumamos, mesmo que tenhamos consciência da sua capacidade de causar múltiplas formas de angústia. Mesmo que vivamos em “inferno decibel”, podemos encontrar momentos de silêncio para reduzir a nossa dor. Podemos observar intuitivamente que o silêncio, em contraste, reinicia a nossa capacidade de pensar em linha reta e nos oferece um profundo sentimento de paz.

O silêncio também permite-nos conhecer as nossas verdades mais profundas de uma maneira inegável. É em completo silêncio que os pensamentos que escondemos dos outros vêm à superfície.

Mas, o que mais acontece quando nos retiramos dos sons ensurdecedores da vida moderna? Além dos benefícios metafísicos de sentar-se em silêncio, existem mudanças fisiológicas impressionantes que ocorrem em todo o corpo: notavelmente no cérebro.

Os cientistas estudaram os efeitos do silêncio no cérebro por várias décadas, mas alguns estudos são primordiais em sua importância se quisermos entender o quão vital é o silêncio para um ser humano.

O Silêncio Desenvolve Novas Células Cerebrais

Um estudo, publicado no jornal, Cérebro, Estrutura e Função, observou ratos sob a influência do barulho e do silêncio. Pela forma como o estudo foi estruturado, esperava-se que o silêncio fosse o controle (fato identificável ou observável destinado a minimizar os efeitos de variáveis independentes num estudo). No entanto, os ratos expostos a duas horas de completo silêncio diariamente desenvolveram um efeito colateral peculiar – eles começaram a desenvolver novas células no hipocampo do cérebro, a área que está associada a aprender coisas novas, a reter a memória e processar a emoção. Embora novas células cerebrais nem sempre traduzem-se diretamente numa melhor saúde, um dos pesquisadores, Imke Kirste, diz que essas novas células parecem se tornar neurônios funcionais.

“Vimos que o silêncio está realmente ajudando as novas células geradas se transformarem em neurônios e a se integrarem ao sistema”.

O Silêncio Aumenta A Sensibilidade E A Empatia

Existem muitas áreas cerebrais associadas com a sensibilidade emocional e empatia. Particularmente, o lado direito, é uma região do cérebro imperativo para o desenvolvimento destes traços. Se esta região do cérebro não funcionar de forma correta e regular – quando precisamos tomar decisões particularmente rápidas – a nossa capacidade de executar a empatia é dramaticamente reduzida.

 

O Silencio Combate A Insonia

Um estudo, publicado em JAMA, mediu os efeitos do silêncio no sono. Embora fosse usado para testar a meditação consciente, a essência da meditação é observar os pensamentos, silenciosamente. Aqueles que passaram apenas vinte minutos praticando “silêncio” não sofreram mais de insônia.

 

O Cérebro Avalia E Internaliza Informações

“Você lança espinhos, no meu silêncio eles tornam-se flores.” – Gautama Buddha

Outro estudo importante descobriu que o cérebro processa a informação de forma muito diferente quando permitimos que ele fique em silêncio. Quando o cérebro está em repouso, o que significa que ele não está exposto a estímulos sonoros, ele pode assimilar informações internas (coisas aprendidas) e integrá-las mais perfeitamente com informações externas.

Em outras palavras, em vez de reagir a estímulos externos, incluindo coisas que normalmente nos desequilibram para nos comportarmos de forma menos consciente, podemos determinar rapidamente como integrar estas experiências com pessoas, circunstâncias e muito mais.

Embora não possamos impor um ambiente silencioso nas nossas próprias mentes, e sempre acalmarmos os nossos pensamentos pessoais, parece que um ambiente externo silencioso permite a famosa “lacuna” em nosso pensamento que os taoistas, os budistas e outros têm ensinado. Essa lacuna é uma fração de calma, o que nos permite escolher a nossa reação ao mundo, em vez de atuar com hábitos primitivos.

Como Nietzsche disse uma vez: “O silêncio é pior, todas as verdades que se mantêm em silêncio tornam-se venenosas”. Que melhor maneira de ver o mundo como realmente é, e não como imaginamos erroneamente, recebendo uma dose diária de silêncio?

O Silêncio Alivia A Tensão Do Corpo E Do Cérebro

Mesmo apenas dois minutos de silêncio podem aliviar a tensão acumulada no cérebro e no corpo.

Múltiplos estudos que mediram as mudanças na frequência cardíaca, frequências respiratórias, níveis de dióxido de carbono, fluxo de artéria cerebral e outras mudanças físicas concretas, descobriram que apenas alguns minutos de silêncio mudam a forma como o nosso corpo responde ao mundo.

Estudos preliminares até indicam que o silêncio pode nos ajudar a superar trauma infantil, PTSD e outras condições graves do coração e da mente. A amígdala – associada à formação e emoção da memória – é ativada quando ouvimos “barulho” levando à libertação de hormônios do stress. Por outro lado, o silêncio ativa a liberação de oxitocina, GABA e serotonina – todos os hormônios que reduzem o stress.

Em síntese …

O silêncio é muito mais importante para o nosso cérebro do que pensamos. Todo o progresso interno profundo – os nossos momentos de a-ha – são precedidos pelo silêncio.

 

Compartilhe a Verdade:


25
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




18 Comment threads
7 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
João PedroRaquel BrollMiryam YoshikoGracieli Silva OrtegaWillian Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Romário Vieira
Membro
Romário Vieira

Já dizia Albert Einstein, penso noventa e nove vezes e nada descubro, mergulho em imenso silêncio, eis que a verdade se revela.
Luz pra nós!

Rafael Isaac Franchini
Membro
Rafael Isaac Franchini

Essa eu vou guardar!

Romário Vieira
Membro
Romário Vieira

Com certeza irmão, vale a pena também colocar e pratica. Luz pra nós!

Tiago kirer
Membro
Tiago kirer

Silêncio e imensidão andão juntos..luz p,tds.

Freit EDL
Membro

Eis a importância da solitude…
Nos tempos de hoje as pessoas já acordam olhando o celular, escutando áudios do WhatsApp, fora nossa cidade completamente barulhenta.
Me lembro das voltas que dava de madrugada, apesar de não ser silêncio total, a cidade grunia em uma calma, todos aqueles barulhos altos não existiam mais…
É difícil, mais com um foco você consegue ter seus minutos diários de silêncio, meditação, como queira chamar, e, te garanto que quando começar a praticar não vai parar mais… e até vai ter mais tempo pra isso 🙏🙏

Igor santos
Membro

Muito bom msm

Igor santos
Membro

Muito bom msm

Gustavo Kraemer
Membro
Gustavo Kraemer

Interessante

Josimar Lima
Membro

De fato as vezes sentimos essa necessidade de ficar em silêncio e estar em ambiente silencioso…
Revigorar e por as coisas em ordem! Grato irmão.

Pedro Saints
Membro
Pedro Saints

mas que otimo post, a maioria das coisas que vi pela internet a fora era falando mal do silencio, mas matérias bem futeis…

o silencio de varios jeitos traz verdades a tona, a loucura é viver em um mundo de até caos sonoro.

Membro

Que leitura maravilhosa. Um deleite ver um tema tão interessante ser exposto de forma tão coerente e fluída. Me fez lembrar a composição de John Cage, “4’33” porque queria mostrar que “onde quer que estejamos, o que ouvimos é sobretudo ruído”. Grata

Sayler Céfas 666
Membro

Legal

Jonathan Muniz
Jonathan Muniz

Muito bem feita essa matéria o silencia tem muito poder gratidão irmão Douglas

Rafael Isaac Franchini
Membro
Rafael Isaac Franchini

Muito bom assunto mestre!
As vezes eu busco esse silêncio, em uma praça que tem aqui perto, foro da barulheira caótica aqui de SP.

Jucemar Mello
Membro
Jucemar Mello

Os benefícios da meditação, eu confesso ainda ter muita dificuldade em desligar a mente. Mas existe exercícios para meditação muito simples que é basicamente se concentrar na respiração e quando pensar em algo se auto corrigir, isso requer muito esforço no início. Muitas vezes eu tentei e acabei desistindo por que os resultados não vem na hora, vem com o tempo. Trata-se de um hábito diário e de preferência no mesmo local e hora. Vendo esse post me chamou de volta para essa prática!!

Willian
Membro
Willian

Jucemar, caso consiga. No completo escuro, Acenda uma vela e sente -se de forma confortável e sem muita pretensões direcione sua atenção na chama, deixe-se levar. É uma experiência interessante.

Temos uma ligação muito forte com o fogo. Naquela escuridão, apenas aquele foco da chama, traz uma percepção bem curiosa. Que vai variar de pessoa para a pessoa. Mas que no geral ajuda muito a colocar as rédeas na aleatoriedade do caos que é geralmente nossa mente.

Jucemar Mello
Membro
Jucemar Mello

Show de bola, muito grato pela dica Willian!! Eu realmente preciso fazer isso, ando muito relaxado com relação a isso!!
Apesar de que ando muito calmo frente as mudanças que venho tendo na vida, mas meditar sempre é ótimo!!

Miryam Yoshiko

Interessante Willian, já pratiquei isso, mas lendo seu comentário tive outra perspectiva, lendo também logo após esta matéria do Douglas, vou tentar fazer com essa nova perspectiva. Valeu! Rs

João Pedro
Membro

Também vou tentar

Willian
Membro
Willian

Morei um tempo cidade pequena (comparando a São Paulo), percebi realmente o quanto cidade grande é estressante. E quanto somos anestesiados pelo ruído do dia-a-dia.

Há poucas semanas, agora com mente mais aberta, resolvi conhecer a cidade com um olhar mais profundo. Nessas andanças fui visitar o Monsteiro do São Bento; incrível, no meio do caos da cidade, a Paz reina. Ali vê-se a importância da calmaria, silêncio. Esse simples gesto, para além da das teorias, me fez dar muito mais valor ao silêncio, olhar para dentro de si, e enxergar um oceano de possibilidades latentes.

Willian
Membro
Willian

*** Mosteiro

Gracieli Silva Ortega
Membro
Gracieli Silva Ortega

Ótimo!
Com o silêncio interno e externo temos a oportunidade de navegar em nós mesmos, analisando e não ditando ou julgando.
Pode ser uma loucura de quase morte para a personalidade e ego.
Luz pra nós!

Miryam Yoshiko

Ótimo, sempre bom relembrar, essa matéria me fez ver a prática do silêncio com outros olhos. Sempre gostei dessa solitude como se referiu nosso irmão Kaique.

Raquel Broll
Membro

Ter o hábito de meditar fazer silencio de pensamentos , todos conseguimos já está em nós basta fazer execício de respiração

João Pedro
Membro

Obrigado pelo post Douglas!