sex. out 18th, 2019

O porta-voz do governo israelense acusa as mulheres de Gaza de serem Daesh

Compartilhe a Verdade:


Na foto: Olhem bem a cara deste desgraçado. É Ofir Gendleman, porta-voz do primeiro-ministro israelense para a mídia árabe. Odioso e racista. 

 

O porta-voz do primeiro-ministro israelense, “Bibi” Netanyahu, acusou mulheres palestinas de protestar em Gaza de se afiliarem ao Daesh, em uma tentativa renovada de difamar manifestantes que participam da Grande Marcha de Retorno por real justiça humana em todos os sentidos.

Ofir Gendelman, porta-voz da falsa mídia árabe manipulada por judeus, assim como o é no Brasil, tuitou uma foto de mulheres veladas segurando bandeiras palestinas neste fim de semana, alegando que eram membros do Daesh, alegando que isso era evidência de que a autoridade de Hamas também fazia parte do grupo terrorista no Iraque e na Síria.

Uma foto e uma afirmação deste porco sujo, falso judeu, ateu e sionista fervoroso anticristo basta pra incriminar mulheres árabes, em contrapartida, milhares de fatos, fotos, videos e situações comprovadas, não são suficientes pra incriminar estes malditos falsos judeus por quem clama por justiça e não tem medo da verdade!
Precisamos acordar urgente. Tá escancarado demais para continuarmos coniventes com tanta cegueira coletiva sem nenhum tipo de revolta quanto a mesma.

O tweet foi condenado por vários jornalistas com bom senso, que apontaram que o Daesh considera a bandeira palestina uma blasfêmia, e por isso não havia provas de que eles tivessem alguma relação com militantes no exterior.
– Ainda assim pegam leve na “condenação”.

Em uma conversa com o correspondente do Telegraph no Oriente Médio, Raf Sanchez, Gendelman confirmou que a única evidência que ele tinha de vincular as mulheres ao Daesh era o fato de estarem usando véus de rosto, levando alguns a acusá-lo de islamofobia. É ou não um maldito mentiroso manipulador? Enfim…

Milhares de palestinos protestaram na cerca de Gaza com Israel no sábado, marcando um ano desde o início da Grande Marcha de Retorno. Quatro pessoas foram mortas , três delas com apenas 17 anos de idade, e centenas ficaram feridas quando as forças de ocupação israelenses reagiram violentamente às manifestações, atirando em civis e lançando gás lacrimogêneo em multidões. Tudo para impedir que os palestinos consigam obter o direito de entrar em SUAS PRÓPRIAS TERRAS, as quais foram roubadas pelos judeus ao final de 1947.

Entre os feridos estavam 86 crianças, 29 mulheres, três paramédicos e sete jornalistas. Alvos fáceis. Prova maior de ódio? Raciocine…

Desde o início dos protestos da Grande Marcha de Retorno em 30 de março de 2018 , Israel já matou cerca de 280 manifestantes e feriu mais de 30 mil pessoas. Isso a mídia Brasileira não mostra e, quando o faz, manipula a real situação que motiva os palestinos neste protestos.

Os manifestantes exigem o direito dos refugiados palestinos de voltarem para suas casas na Palestina histórica, da qual foram levados em 1948 para abrir caminho para o novo Estado de Israel pela declaração Balfour.

Eles também exigem o fim do bloqueio israelense de 12 anos na Faixa de Gaza, a maior prisão do mundo, que destruiu a economia do enclave costeiro e privou seus quase dois milhões de habitantes de muitas commodities básicas.

A verdade é viva!

Somos vitória!

Bendito seja o verbo vivo de Deus plasmado na terra. Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


2
Deixe um comentário

Please Login to comment
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
João PedroKaique Aguiar Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Kaique Aguiar
Membro
Kaique Aguiar

Realmente, a cara desse asno me dá raiva! Covarde

João Pedro
Membro

Acusações assim são um perigo para qualquer ser consciente, a injustiça está num nível sem vergonha. Temos que plasmar a justiça para que cessem o sofrimento de todos os povos atingidos por esses falsos judeus!
Luz pra nos!