Maçonaria foi fundada pelos judeus como uma instituição cosmopolita

Compartilhe a Verdade:


Rabbi Isaac Mayer Wise (1819-1900), Maçom de Grau 32

Importante judeu da America e principal rabbi durante o século XIX

Em agosto de 1855, quando Wise escreveu os artigos abaixo, ele teria 36 anos de idade, e era tanto o editor, quanto fundador e proprietário do jornal judaico de Cincinnati em que eles aparecem, The Israelite, desde 1874, conhecido como The American Israelite.  Com os artigos inteiros, somos capazes de aprender em qual contexto ele fez essas afirmações (concentre-se que ele fez isso repetidamente) que a maçonaria era uma instituição judaica.

Wise tinha claramente ficado irado por uma carta que havia sido publicada no The Boston Morning Times de um maçom anônimo de Massachusetts, em que ele alegava que:

“… aqui em Massachusetts a maçonaria é uma instituição cristã, ou particularmente protestante; cristã como é meramente TOLERA judeus; prostestante como é, detesta católicos.”

Wise reimprimiu a carta do maçom de Massachusetts na edição de 3 de agosto de 1855 de The Israelite, e escreveu uma resposta, em que ele declarava:

Nós caracterizamos os princípios acima como anti-maçônicos, porque nós sabemos que não somente católicos, mas israelitas nesse país e na Europa são proeminentes e brilhantes maçons.  Nós sabemos ainda mais, quer dizer, que a maçonaria é uma instituição judaica cuja história, graus, deveres, senhas e explicações são judaicas do início ao fim, com a exceção de umas poucas palavras na obrigação, cuja verdadeira origem na Idade Média é católica romana. (…) É impossível ser bem colocado na maçonaria sem ter um professor judeu,”

Cerca de duas semanas depois, em 17 de agosto de 1885, na edição de The Israelite, Wise publicou uma carta de “Um jovem maçom” de Boston, Massachusetts, respondendo ao artigo original de Wise.  Mais uma vez, Wise seguiu com uma resposta.  Desta vez ele escreveu:

A maçonaria nunca foi especialmente judaica, nem é agora especialmente cristã, ela sempre foi sustentada, e de acordo com sua natureza deve sustentar caráter cosmompolita.”

Mas isso estava em resposta direta a uma afirmação de “Um jovem maçom”, que um Rev. Irmão Randall (presumidamente, um clérigo protestante e maçom em Massachusetts), insiste que a maçonaria “foi uma vez judaica, mas agora é principalmente cristã.”

Um claramente irado, e às vezes sarcástico Rabbi Wise, veio a clarificar sua posição que a maçonaria era uma instituição judaica.  Ele também insistia que os judeus deram ao mundo o cristianismo para gradualmente converter os pagãos aos ensinamentos dos profetas de Israel.  E então ridiculariza o Rev. Irmão Randall, declarando que os judeus não fizeram-lhe pessoalmente um favor, embora ele esteja numa posição privilegiada, sendo um pregador em uma fé que os judeus criaram:

É um grande favor, o Rev. R. acredita que os judeus são admitidos nas lojas etc. das quais eles devem ficar sensíveis e gratos.  Por que ele não a considera um favor, que nós temos o privilégio de viver em nossas casas?  A maçonaria foi fundada por judeus como uma instituição cosmopolita, por conseguinte é um favor para o judeu ser admitido nas lojas, quer dizer, em nossa própria casa.  Quão sapiente!

Nós judeus demos origem à fraternidade maçônica como uma instituição cosmopolita; mas nós não consideramos nenhum favor admiti-lo na loja, com a condição que, porém, você deixe seu sectarismo do lado de fora dos muros consagrados.  Nós demos seu cristianismo para converter os pagãos gradualmente ao puro deísmo e ética de Moisés e dos Profetas; ainda, nós não consideramos nenhum favor especial concedido a você de nossa parte, que tenha o privilégio de ser um pregador em uma das igrejas.”

The Israelite, 3 de agosto de 1855
The Israelite, 17 de agosto de 1855

Compartilhe a Verdade:


10
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




8 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Mr. OwlAdmin bar avatarRafael Isaac FranchiniAlexandre PontesAriel dos Santos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Pedro
Membro

Judeus… sempre se gabando por suas influências em todas as instituições poderosas. Quando todos souberem das suas participações de controle não vão ser mais os “coitadinhos perseguidos”

Freit EDL
Membro

cara que sincronicidade,estava precisando mesmo de uma matéria resumida e direta sobre o assunto pra convencer um cético.

Gratidão.

Mr. Owl
Membro
Mr. Owl

Ninguem pd falar agora que é teoria da conspiração, se falar é porque está perdido no ego da ignorância!

Mr. Owl
Membro
Mr. Owl

Tem até cópia de Jornal pra esfregar na Cara dos Céticos!

Pedro Sora
Editor

maçonaria: se unem pelo deus dinheiro, o simbolo tem a ver com cabala e o hexagrama, não podia ser só coincideicia

Ariel dos Santos
Membro
Ariel dos Santos

O simbolo deles ja entrega, é um hexagrama “disfarçado”, se gabam tanto, quando o tombo vir, vai ser lindo de ver

Alexandre Pontes
Membro
Alexandre Pontes

Excelente post! Obrigado pelo compartilhamento!

Jack waste
Membro
Jack waste

malditos maçons

Rafael Isaac Franchini
Membro
Rafael Isaac Franchini

“Pelos frutos os reconhecereis”

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

Sempre eles por tras de tudo. Grato mestre Douglas, sempre com matérias muito informativas e bem construídas. Luz pra nós!