Israel elegeu Trump pelos bastidores, não a Russia

Republican U.S. presidential candidate Donald Trump waves after addressing the American Israel Public Affairs Committee (AIPAC) afternoon general session in Washington March 21, 2016.REUTERS/Joshua Roberts

Compartilhe a Verdade:


Um relatório no The New York Times desta semana revela detalhes de um esquema multimilionário de uma extinta empresa israelense de espionagem para usar a manipulação da mídia social e falsas identidades online em um esforço sofisticado para influenciar a eleição de 2016 em favor de Donald Trump.

Trump acabou garantindo a indicação de seu partido e acabou vencendo a presidência dos EUA, mas não está claro se o Psy-Group, uma equipe de ex-agentes de inteligência israelenses, deu-lhe um impulso.

O ex-CEO da empresa, Royi Burstien, comandou anteriormente uma unidade israelense de guerra psicológica.

De acordo com seu perfil no LinkedIn, Burstien vive em um assentamento na Cisjordânia ocupada por Israel e ocupou vários postos de inteligência sênior com o governo israelense entre 2003 e 2013. Ele agora se considera um “especialista em influências baseado em inteligência”.

Psy-Group também esteve envolvido na campanha secreta do governo israelense contra o movimento de boicote, desinvestimento e sanções (BDS) pelos direitos palestinos.

Em maio, o Times informou que três meses antes da eleição de 2016, o proprietário do Psy-Group, Joel Zamel, e um emissário de dois poderosos príncipes do Golfo haviam se encontrado com um dos filhos de Trump para falar sobre maneiras de ajudar a campanha de Trump.

“O emissário, George Nader, disse a Donald Trump Jr. que os príncipes que lideraram a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos estavam ansiosos para ajudar seu pai a ganhar a eleição como presidente”, informou o Times . Uma pequena observação que somente países aliados à Israel declaram isso.

“O especialista em mídia social, Joel Zamel, exaltou a capacidade de sua empresa de dar uma vantagem a uma campanha política; nessa época, a empresa já havia elaborado uma proposta multimilionária para um esforço de manipulação da mídia social para ajudar a eleger Trump”.

trump
Quem Elegeu Trump“ Não há evidências de que a campanha Trump tenha agido de acordo com as propostas”, afirma o Times em seu mais recente artigo. relatório.’

Quanto a isso não restam dúvidas. Pois a grande jogada de quem patrocina está em ficar sempre nos bastidores, apenas supervisionando o comportamento das massas. O papel de Trump nada mais é do que fazer o que lhe é ordenado de cima, ditado justamente por quem o patrocinou, manipulou e coordenou a opinião pública para elegê-lo dentro dos padrões falsos-democráticos, mas por vontades induzidas artificialmente no povo .

Leia mais em:  O fantoche perfeito de Adelson

 

 

Compartilhe a Verdade:


5
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




4 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
João PedroLauraRenan Fontanella Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Membro

É fato que quase todos os governantes são fantoches nas mãos desses judeus sionistas. E vemos também o velho jogo judaico se repetir aqui no Brasil, infelizmente. Vamos divulgar para que mais pessoas tenham acesso à essa verdade. Agradeço pelo compartilhamento, sempre atrelado à verdade. Luz pra nós!

Renan Fontanella

Está fazendo um trabalho lindo com as matérias, irmão! Graças damos.

Laura
Membro
Laura

Sempre eles(sionistas) por trás das maracutaias :/

João Pedro
Membro

Pois é!

João Pedro
Membro

Esse post daria uma bela redação no Enem kkk