Israel deve enfrentar justiça por seus homicídios contra palestinos em Gaza

Compartilhe a Verdade:


Forças de segurança israelenses cometeram crimes de guerra e crimes contra a humanidade na morte de 189 palestinos e ao ferirem mais de 6.100 nos protestos semanais ocorridos em Gaza no ano passado, os investigadores das Nações Unidas disseram na quinta-feira, relata o Site Reutters.

O informativo independente disse ter informações confidenciais sobre as pessoas que acredita serem responsáveis ​​pelos assassinatos, incluindo os franco-atiradores e comandantes do Exército israelense e convocou Israel a processá-los. Coisa que jamais acontecerá.

“As forças de segurança israelenses mataram e mutilaram manifestantes palestinos que não representavam uma ameaça iminente de morte ou ferimentos graves a outros quando foram mortos, nem estavam participando diretamente das hostilidades”, afirmou, acrescentando que os protestos foram “civis” por natureza”.

As vítimas incluíam crianças, jornalistas e um  deficiente físico amputado que estava em uma cadeira de rodas. – –  – – – Vídeos mostrando tais agressões foram censurados no facebook e em redes sociais.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, rejeitou o relatório e acusou o Conselho de Direitos Humanos da ONU, que lançou a investigação, de hipocrisia e mentiras alimentadas por “um ódio obsessivo por Israel”.
– Sempre este discurso. Hipócrita acusando de hipocrisia. Odioso acusando de ódio.

Israel disse que suas forças abriram fogo para proteger a fronteira de incursões e ataques de militantes armados.
– Palestinos armados com paus e pedras.

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse que as descobertas confirmam que “Israel conduz crimes de guerra contra nosso povo em Gaza e na Cisjordânia, inclusive em Jerusalém”.
– A maior prova para qualquer um enxergar é a palestina ocupada ilegalmente. Só isso é um crime histórico. 

O Tribunal Penal Internacional deve agir imediatamente e investigar o assunto, disse ele em um comunicado.
– Para isso ter peso, o mundo, as pessoas, nós, aqui do ocidente, devemos acordar e se levantar contra este falso estado e chutar seu comando de nosso País.

Os protestos na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza começaram em março do ano passado, com os moradores de Gaza exigindo que Israel abrandasse o enclave (liberasse espaço que está cada vez mais estreito pela cerca) e reconhecesse seu direito de retornar às terras que suas famílias fugiram ou foram forçadas a partir de quando Israel foi fundado em 1948.
– Israel foi fundada e a palestina tomada por forças militares contra o povo palestino. Um verdadeiro massacre que a mídia sionista e sua escola manipulada não mostram ao mundo.

A investigação descobriu que 183 dos 189 manifestantes foram mortos com munição real. Expressando profunda preocupação com as regras não reveladas de envolvimento elaboradas pelas lideranças civil e militar de Israel que “aparentemente permitiam que os manifestantes ateassem fogo vivo como último recurso … e atirassem nas pernas dos ‘principais incitadores'”.

A noção de ‘incitadores principais’ de Israel não existe no direito internacional, disse.

Cerca de 122 feridos tiveram um membro amputado, incluindo 20 crianças.

Nenhum soldado israelense foi morto nos protestos, embora um tenha sido morto em um dia de manifestação, mas não em um local de protesto, enquanto quatro ficaram feridos, disse o comitê.

Uma porta-voz do Exército israelense contestou, dizendo que o soldado foi morto durante um motim próximo que foi “projetado para atrair soldados para atacá-los”. – ha ha ha!

O relatório, que cobre de 30 de março a 31 de dezembro de 2018, foi baseado em centenas de entrevistas com vítimas e testemunhas, bem como registros médicos, filmagens em vídeo e drones e fotografias.

Em 14 de maio, as forças israelenses mataram 60 manifestantes, o maior número de mortos em um dia em Gaza desde o ataque militar de 2014, disse o relatório.

A Anistia Internacional disse em um comunicado: “Os responsáveis ​​por esses crimes deploráveis ​​não devem ficar impunes. As conclusões deste relatório devem preparar o caminho para a justiça para as vítimas de crimes de guerra. ”

CORTE CRIMINAL INTERNACIONAL

A alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, deve compartilhar as descobertas com o TPI, disseram os pesquisadores.

Israel não é membro do TPI nem reconhece sua jurisdição, mas o tribunal de Haia abriu uma investigação preliminar sobre as denúncias de violações dos direitos humanos em Israel no território palestino em 2015.

A Faixa de Gaza, um enclave costeiro controlado pelo grupo islâmico Hamas (Resistência anti-sionista), abriga 2 milhões de palestinos. Israel retirou suas tropas e colonos de Gaza em 2005, mas mantém um controle rígido de suas fronteiras terrestres e marítimas. O Egito também restringe o movimento dentro e fora de Gaza.

“Algumas dessas violações podem constituir crimes de guerra ou crimes contra a humanidade e devem ser imediatamente investigadas por Israel”, disse o presidente do painel, Santiago Canton, um especialista legal argentino.

– É ai que o MUNDO TRAVA: Não saber que Israel e os falsos judeus sionistas SABEM de todo este lixo e não estão nem ai pra que algo perante alguma perspectiva de justiça nossa seja feita. É justamente por isso que é necessário o mundo acordar para este ódio sionista e sua supremacia alimentada por mentiras.

Israel embriagará todas as nações.

“Nossa investigação descobriu que os manifestantes estavam extremamente desarmados, mesmo que não estivessem em todos os momentos pacíficos”, disse ele em entrevista coletiva.

Trinta e cinco crianças, dois jornalistas e três paramédicos “claramente marcados” estavam entre os mortos pelas forças israelenses, em violação do direito internacional humanitário, disse.

“Estamos dizendo que eles intencionalmente mataram crianças. Eles intencionalmente atiraram em pessoas com deficiências, eles atiraram em jornalistas intencionalmente ”, disse a membro do painel Sara Hossain, advogada da Suprema Corte de Bangladesh. “Descobrimos que uma pessoa, um duplo amputado, foi baleada e morta enquanto ele estava sentado em sua cadeira de rodas. Em dois dias separados, duas pessoas andando visivelmente de muletas foram baleadas na cabeça. Eles foram mortos ”, acrescentou ela.

Israel diz que suas forças às vezes sofrem ataques de armas ou granadas durante os protestos.

A integrante do painel, Betty Murungi, também disse que as autoridades de Gaza devem parar o uso de pipas e balões incendiários, dispositivos que destruíram as terras agrícolas israelenses.

– As duas citações acima quais argumentam os Israelenses, para você, leigo compreender a colossal manipulação, seria como tentar matar um elefante com um tapa. O tapa seriam os palestinos e o elefante é a “vitimada” israel. 

“A convocação de um painel da ONU para levar os líderes da ocupação israelense à justiça é uma evidência de que as forças de ocupação realizaram crimes contra a humanidade na Faixa de Gaza”, disse Ismail Rudwan, membro do Hamas, à Reuters em Gaza.

Israel e Hamas lutaram três guerras na última década.

O ataque constante de Israel a Gaza – Cartoon

A verdade triunfará por si só.

Ajudem no Merch…

Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


3
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Sayler Céfas 666Admin bar avatareric torres Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Sayler Céfas 666
Membro

O vinho da IRA de DEUS esta transbordando.

eric torres
Membro
eric torres

nao poupam nem as crianças , israelitas assassinos

Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

Que a justiça seja feita!
Luz p’ra nós.