sex. set 20th, 2019

Incoerência: Defender Palestinos é crime, e a lei nunca se aplica contra os crimes de Israel

Compartilhe a Verdade:


A guerra entre israelenses e norte-americanos declarada sobre o boicote palestino está chegando ao ápice, culminando em um esforço bem orquestrado visando sufocar qualquer forma de protesto palpável contra a colonização israelense ILEGAL da Palestina.

Mas uma “vitória” israelense , mesmo com o apoio cego do governo dos EUA alinhado com o sionismo, ainda é muito ilusória se for garantida. Matar manifestantes desarmados na cerca que separa Gaza sitiada de Israel é frequentemente chamado de necessário como a própria defesa de Israel. Entretanto, legislar leis inconstitucionais contra os direitos das pessoas comuns de boicotar um estado que pratica crimes de guerra pode não ser um esforço fácil.

O fato de que 26 estados dos EUA já aprovaram legislação ou alguma forma de condenação do ato civil de boicote, como defendido no Movimento de Boicote, desinvestimento e Sanções (BDS) deveria, na verdade, aumentar a consciência da influência israelense iníqua sobre o Estados Unidos, ao invés de realmente frustrar o BDS.

primeiro projeto de lei do Senado dos EUA de 2019 (SB1) intitulado: “Fortalecendo a Segurança dos EUA no Ato do Médio Oriente de 2019” pediu aos governos estaduais e locais que retenham contratos de qualquer indivíduo ou entidade comercial que boicote Israel.

Manifestantes se reúnem em apoio à Palestina fora da Casa Branca durante a conferência anual do Comitê de Assuntos Públicos dos EUA em Israel, em 26 de março de 2017. (Samuel Corum – Agência Anadolu)


O projeto foi 
derrotado, o que é um sinal promissor. No entanto, deve-se notar como profundo, se não totalmente escandaloso, que um país que está subsistindo em uma paralisação do governo e crise política consideraria necessário e urgente pressionar por tal lei em defesa de um país estrangeiro. Amenos que este tal País, ou seja, EUA, esteja sendo comandado por de trás dos holofotes por Israel e seu maligno e supremacista Sionismo. O que é FATO!

O projeto reaparecerá novamente, é claro. Infelizmente, os americanos devem agora se acostumar com a ideia de que as prioridades de Israel, embora distorcidas e irracionais em defesa de sua ocupação militar ilegal da Palestina, se tornarão o principal grito de rally para o governo dos EUA nos próximos anos.

Embora tal noção tenha se mostrado verdadeira no passado, nunca antes os americanos comuns se tornaram o principal alvo na agenda política do governo sionista, supremacista, racista e odioso de Benjamin Netanyahu.

LEIA:  Despertar: A censura israelense gera cada vez mais sua auto-destruição

Até mesmo o mero protesto desta agenda está sendo evitado. A icônica ativista dos direitos civis dos EUA, Angela Davis, de 74 anos, merecidamente celebrada por sua contribuição à sociedade americana por décadas, foi negada um prêmio pelo Birmingham Civil Rights Institute por causa de sua defesa dos palestinos e apoio ao BDS. Vai vendo…

Esta caça às bruxas, que agora atingiu os intelectuais mais admirados da sociedade americana, está afetando cidadãos comuns em todos os lugares também, o que é um desenvolvimento alarmante no poder irrestrito de Israel nos Estados Unidos.

Mas como Israel e seus apoiadores adquiriram uma influência tão desproporcional sobre o governo dos EUA e a sociedade como um todo?

Em suma, o Lobby.

Recebido pelo Comitê de Assuntos Públicos Israelenses Americanos (AIPAC) e outros lobistas sionistas pró-Israel, (Assim como a Elite Corporativa brasileira) o Congresso dos EUA está liderando a guerra israelense contra os palestinos e seus partidários. No processo, eles estão tentando demolir o cerne dos valores democráticos americanos. O que de fato não existe nem nunca existiu. Democracia sempre foi uma farsa manipulada por estes mesmos sionistas. O único ponto que muda é que uma vez eles não eram tão idiotas e tão sedentos pelo poder como estão hoje. Eles mesmos vão se afundar com estas atitudes. Ótimo!

A preparação para essa batalha em particular, que certamente será acentuada em 2019, começou quando a AIPAC declarou em sua “Agenda de Lobby de 2017” ( PDF ) que a criminalização do boicote a Israel é uma das principais prioridades. Ou seja, a ONU (comandada por Israel e seu poder financeiro ao redor do mundo imposto pelo dólar sangrento) pode sancionar qualquer País e matar sua população de fome se este não se curvar aos seus “donos”; Sionistas, no caso. (Exemplo: Venezuela) Já por outro lado, qualquer tentativa de boicotar os pobrezinhos falsos judeus virará crime na visão desta maldita lei que mais uma vez estão tentando impor forçadamente nos EUA. Se isso acontecer, certamente terão o escrutínio de impor isso em qualquer pais ao redor do mundo que acordar e tentar lutar contra essa maldita corja sionista.

Israel impotente frente a BDS – Cartoon [Sabaaneh]

O Congresso dos EUA, que historicamente se mostrou subserviente ao governo israelense e seus lobbies, (assim como nosso Brasil atualmente e no inicio do governo do PT e lula), abraçou entusiasticamente os esforços da AIPAC. Isso resultou no Senado Bill S.720 , também conhecido como o “Anti-Israel Boicote Act”, que visava proibir o boicote de Israel e seus assentamentos judaicos ilegais na Cisjordânia palestina ocupada.

O projeto quase imediatamente ganhou o apoio de 48 senadores e 234 membros da Câmara. Sem surpresa, foi elaborado principalmente pelo próprio AIPAC. Incrível como as coisas andam quando se trata de proteger estes malditos falsos judeus. Já quando é uma lei em prol e benefício do povo… vish!

A punição para aqueles que violam a lei proposta variava de US $ 250.000 a US $ 1 milhão e 10 anos de prisão. (wow!) Sempre o dinheiro… 

Medidas anti-palestinas nos EUA não são novidade. Estas podem… de fato, o apoio fervoroso a Israel e o completo desrespeito pelos palestinos é o único aspecto que os democratas e republicanos têm em comum. Vai negar, caramba?  Olhe para o Brasil. Defender palestino é defender terrorista na visão das massas cegas! Tá tudo invertido! Parem, invertam a perspectiva. É o contrário do que a televisão e história lhe ensinaram e mostram até hoje, poxa!

Por enquanto, a triste verdade é que os próprios indivíduos que deveriam proteger a Constituição são aqueles que a violam abertamente, os tais políticos de merda da falsa democracia atual. A Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos tem sido o pilar em defesa do direito do povo à liberdade de expressão, liberdade de imprensa , “o direito do povo de se reunir pacificamente e de solicitar ao Governo uma reparação de queixas”.

Isso é assim atualmente? pfff…

Este direito, no entanto, muitas vezes foi reduzido quando se aplica a Israel. O Centro de Direitos Constitucionais se refere a este fato como “ A Exceção Palestina ”.

Falsa judeuzada se protege, sempre! A todo tempo se blindam e ninguém percebe… como pode? Questione-se!

Por mais difícil que pareça, há algo de positivo nisso. Por muitos anos, tem sido erroneamente percebido que a solicitação de Israel do apoio americano contra palestinos e árabes não é de forma alguma um país estrangeiro que se intromete ou interfira no sistema político dos EUA ou que mine a “democracia” dos EUA.

No entanto, o “Israel Anti-Boycott Act” é o mais notório de tais intervenções, pois derruba a Primeira Emenda, o próprio fundamento da democracia americana, usando legisladores dos Estados Unidos como seus executores.

Mas nada disso será bem-sucedido porque, simplesmente, ideias nobres não podem ser derrotadas. A verdade sempre triunfa.

Além disso, para Israel, esse é um novo tipo de batalha, que é uma tentativa absurda de lutar usando as táticas tradicionais de ameaças e intimidação, e apoiada pelo apoio cego dos EUA e Países embriagados por esse falso estado Sionista.

Quanto mais o lobby tenta derrotar o BDS, mais ele se expõe e seu domínio sobre o governo e a mídia, não somente nos EUA, mas em praticamente todo o mundo.

Israel não é estudante de história. Não aprendeu nada com a experiência da luta anti-apartheid na África do Sul. Não é surpresa que Israel tenha sido o último defensor do regime do apartheid naquele país antes de cair.

Para os verdadeiros defensores dos direitos humanos, independentemente de sua raça, religião ou cidadania, este é o momento em que nenhuma mudança significativa ocorre sem que as pessoas se unam em luta e sacrifício.

Luz pra nós! 

Compartilhe a Verdade:


3
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Admin bar avatarCéfas SLKaique Freitas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Freit EDL
Membro

#freepalestine

Sayler Céfas 666
Membro

Gratidão mestre irmão

Obg pela trampo!!!

Luz p’ra nós.

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

É como diz o ditado: é um peso e duas medidas! Luz pra nós!