Governador do Rio nega segurança a deputada ameaçada

Compartilhe a Verdade:


Governador do Rio nega segurança a deputada ameaçada
O Governador Wilson Witzel foi oficiado três vezes com pedido de segurança à deputada federal Talíria Petrone, mas ignorou. Deputado Eduardo Bolsonaro ironiza pedidos.
.
Talíria: “A obrigação de viabilizar a escolta é dos poderes executivos. Quando o governo do Rio nega a segurançadeuma deputada, nega também o exercício pleno da democracia”

São Paulo – A deputada federal Talíria Petrone (Psol-RJ) afirmou hoje (27) em sua conta no Twitter que vai acionar o Ministério da Justiça e Segurança Pública para verificar que providências podem ser tomadas em relação à omissão do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), em oferecer escolta à parlamentar. Talíria é alvo de ameaças de morte há mais de um ano, quando era vereadora, e, em Brasília, só tem andado com escolta da Polícia Legislativa.

Desde abril, o governador do Rio foi oficiado três vezes, as duas primeiras pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a terceira pelo próprio Psol. A atitude de ignorar os pedidos ganhou repercussão depois que foi noticiada na coluna do jornalista Ancelmo Gois, no jornal O Globo, nesta quinta-feira.

“A obrigação de viabilizar a escolta é dos poderes executivos. Quando o governo do Rio nega a segurança de uma deputada, nega também o exercício pleno da democracia. Vamos, mais uma vez, oficiar Witzel e acionar o Ministério da Justiça para um diálogo sobre a questão”, disse a parlamentar, que era amiga da vereadora Marielle Franco, morta pela ação das milícias no Rio em março de 2018. A Polícia Federal chegou a descobrir em abril deste ano, na dark web, um plano para assassinar a deputada por conta de sua relação com Marielle. Foi a própria PF que avisou Rodrigo Maia sobre a gravidade da situação.

A deputada argumentou também que “se o pedido foi analisado pelo governo, por que a resposta só veio depois que as ameaças saíram na imprensa? Faz mais de dois meses que Maia enviou o primeiro ofício. Em se tratando da vida de uma parlamentar eleita democraticamente, a demora revela completa omissão por parte das autoridades do Estado”, afirmou.

“Se é desarmamentista e pede segurança armada é hipocrisia (“mais armas, mais crimes”, não?). Se fosse coerente deveria pedir mais iluminação… Armas matam, lanternas salvam”, ironizou em sua conta no Twitter o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), sobre o pedido de segurança de Talíria.

“Não há contradição em ser contra o armamento da população e cobrar que o Estado cumpra seu papel de proteger o povo e seus representantes. Segurança é responsabilidade do Estado, não do indivíduo. Não pedimos arma, mas proteção. Quando ameaçam uma deputada, ameaçam a democracia”, respondeu a parlamentar.

Fonte: https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2019/06/deputada-quer-que-justica-atue-contra-omissao-de-governo-do-rio-em-oferecer-escolta/

 

 

 

Cada clique é um tijolo pro Reino

Luz p´ra nós

Compartilhe a Verdade:


3
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Bruna SollaraAdmin bar avatarJoão Pedro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Pedro
Membro

Luz pra nos!

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

Luz pra nós!

Bruna Sollara
Membro
Bruna Sollara

Complicado
Luz pra nós !