Cristãos da Palestina condenam demolições de casas por autoridades sionistas

4
Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


Cristãos da Palestina condenam demolições de casas por autoridades sionistas

Kairos, a organização ecumênica que agrupa todas as igrejas cristãs na Palestina, emitiu uma declaração forte e categórica condenando os crimes de Israel contra a população palestina sob ocupação militar

Diante da onda de demolição de casas palestinas e especialmente em Jerusalém ocupada e arredores, Kairos enviou uma forte declaração condenando esses atos que constituem crimes contra a humanidade e violam todas as convenções internacionais sobre a proteção de civis sob ocupação militar. .

Nesta declaração, o Kairos palestino mostrou sua consternação e indignação pelas atrocidades cometidas e que continuam a ser cometidas todos os dias, apesar das milhares de queixas e condenações de todos os países e das instâncias legais e humanitárias de todos.

Em todos os cantos da Palestina ocupada, as autoridades israelenses demolem as casas dos palestinos, onde o direito internacional exige que o poder militar ocupante respeite e conserve. Em vez disso, as autoridades israelenses, conhecidas por pisar na legalidade e na lei, fazem o contrário: demolem casas e confiscam terras. Israel destrói casas palestinas para construir assentamentos ilegais em terras ocupadas militarmente, conforme estabelecido por todas as propriedades e agências de direito internacional.

No Negev, as casas dos beduínos palestinos foram demolidas. Em 2018, as autoridades israelenses demoliram 2.775 casas no Negev. As pessoas resistiram e reconstruíram a cidade de al-Araqib, onde esta cidade foi demolida 145 vezes e reconstruída 145 vezes pelos proprietários históricos das casas. A comunidade palestina na vila de Al Jahalin, em Jerusalém Oriental, sob ocupação sofreu as mesmas atrocidades.

Na cidade de South Baher, leste de Jerusalém, dezenas de casas que estão lá há anos foram dinamitadas e demolidas. Em Jerusalém, as casas foram demolidas sob o pretexto de não ter licenças israelenses, apesar de terem as autorizações legais da Autoridade Palestina, truques realizados para destruir a presença palestina, substituir a população histórica por colonos estrangeiros e Judaize a Cidade Santa.

Ontem em Beit Jala, uma casa e um restaurante de uma família cristã foram demolidos após uma decisão judicial injusta. A corte israelense (que não tem jurisdição sobre os territórios ocupados) decidiu que a terra desta família cristã, herdada de seus ancestrais – de geração em geração, não era deles e que sua casa não era Era dele, e ele ordenou que as propriedades fossem demolidas e as propriedades transferidas para os colonos. De acordo com o direito internacional, esses territórios correspondem a “territórios ocupados”, onde o poder militar ocupante não tem jurisprudência para apropriar-se dos ativos da população ocupada e as Convenções de Genebra, proíbem claramente o poder de ocupação militar de exercer destruição de bens móveis ou imóveis, pertencentes individual ou coletivamente a particulares, (Art. 53)

“A casa, o lar é a alma do ser humano, seu primeiro desejo sagrado e certo e que não pode ser destruído por uma decisão militar injusta e desumana que carece de qualquer direito legal e moral”, disse Kairos.

Fonte: Correspondente do Palestinalibre.org em Jerusalém Ocupada

Compartilhe a Verdade:


0 0 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Sayler Céfas

Viva ao Rei Viva ao verbo Viva ao portador da Luz

Entre com:




Subscribe
Notify of
4 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Thiago Galhas
31/08/2019 9:56 pm

Luz p’ra nós!

Arlete Lima
02/09/2019 10:29 am

Que os verdadeiros cristãos comecem a abrir os olhos pra ver as atrocidades cometidas por Israel!!

Raquel Broll
02/09/2019 11:23 am

Teatro ruindo a cada dia uma pouco mais, gratidão pelo post irmão

Michelly
Admin
03/09/2019 5:26 pm

Luz p’ra nós!

Next Post

EUA nega entrada no país um estudante de origem palestina da Universidade de Harvard

dom set 1 , 2019
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade:EUA nega entrada no país um estudante de origem palestina da Universidade de Harvard Ismail Ajjawi observa que ele foi interrogado por horas no aeroporto de Boston sobre sua religião e as postagens de mídia social de seus amigos. As aulas para o novo ano acadêmico estão […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

Jeferson Vinicio
hebert silva
isaac
Saymon de Castro Januário
Carol M.
Vlademir
Halline

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos
error

Seja caminho para a Verdade

4
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas