Cientistas estão prontos para clonar um cavalo de 42 mil anos

Compartilhe a Verdade:


Cientistas da Rússia estão se preparando para clonar um cavalo de 42 mil anos. O bebê perfeitamente preservado foi descoberto no ano passado na Cratera Batagaika, no leste da Sibéria.

A incrível descoberta também continha uma surpresa inesperada. Na autópsia, constatou-se que o cavalo continha sangue líquido; o sangue mais antigo já registrado.

Normalmente, o sangue coagula ou transforma-se em pó à medida que os líquidos dentro dele envelhecem. O sangue líquido encontrado no coração do cavalo significa que há a possibilidade de clonar o potro.

Primeiro, os cientistas liderados por Semyon Grigoriev, o chefe do Museu Mamute na Universidade Federal do Nordeste em Yakutsk, precisarão determinar se o sangue contém células viáveis.

Para clonar os animais, o cientista precisa procurar DNA em condições suficientemente boas para iniciar o processo. O DNA se degrada rapidamente após a morte, mesmo quando um animal está bem preservado, como o potro encontrado nomeado de Buttercup.

A equipe de pesquisa está tentando há dois meses extrair. Eles continuarão a tentar extrair células viáveis ​​do potro congelado tanto em seu laboratório na Rússia quanto no laboratório de seus colaboradores, o infame Hwang Woo-suk, ele foi considerado culpado por falsificar os resultados de pesquisas relacionadas à clonagem de células-tronco humanas em 2005.

Desde então, o cientista sul-coreano tem sido mais conhecido por clonar cães de estimação para clientes ricos. Se conseguirem extrair as células, poderão usar um cavalo moderno como substituto do animal clonado. Ou, se encontrar células viáveis ​​na carcaça do mamute lanoso, o cientista propôs usar um elefante como mãe substituta dos clones.

O mesmo grupo de pesquisa tem tentado clonar um mamute lanoso de 32.200 anos que foi encontrado em excelente estado de conservação no ano passado. O cavalo bebê é um potro Lena (Equus caballus lenensis).

Mas mesmo que as células não possam ser clonadas, a oportunidade de examinar os cavalos antigos pela urina, o conteúdo intestinal e os órgãos, proporcionará novos insights sobre os organismos da era do gelo.

 

Compartilhe a Verdade:


6
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
Josimar LimaThiago GalhasJoão PedroJuanDeborah Hgg Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Márcio Henrique Brito Vieira
Membro
Márcio Henrique Brito Vieira

Oloko 😮

Deborah Hgg
Membro
Deborah Hgg

Orra que massa, eu lembro que eu aprendi no colégio que há milhões de anos os cavalos tinham tamanho de cachorros, eram bem pequenos, já imaginou que lindeza um cavalo miniatura kkkk. Vendo esse post e o do canguru arbóreo que se achava estar extinto me leva a crer que o sonho que eu tive em que o Bob nos dava de presente filhotes do pássaro Dodo pode vir a se tornar real!

Juan
Membro
Juan

Eita

João Pedro
Membro

que lombra…

Thiago Galhas
Membro

42 mil anos… dá onde esses caras tiram esses números, hein… “que precisão” rsrs. Mas, interessante!

Josimar Lima
Membro

Muito interessante imaginando … A interação com seres de outras eras etc