Brasil: O País mais rico do mundo

Compartilhe a Verdade:


Olá pessoas, tudo bem com vocês? Vocês assim como eu, também estão cansados de ter as pessoas ao seu redor desacreditados com a possibilidade de nossa nação ter algum futuro?  Então segura ai, que hoje tentaremos provar por A + B que somos a nação mais rica do mundo.

 

“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.   Apocalipse 2:9

 

 

Talvez o leitor confunda o conceito de possuir riqueza com ter papel moeda em circulação, é necessário então destrincharmos a diferença entre dinheiro e riqueza:

 

Dinheiro:

       Em toda a história, até onde os acervos do conhecimento conseguem alcançar, as relações humanas permeiam-se na necessidade de as pessoas realizarem trocas voluntárias entre si. É difícil discordar que em certos aspectos, a busca egoísta pelo benefício individual acaba resultando em um progresso coletivo, uma vez que o progresso individual em massa, é um progresso coletivo, sendo a troca o mecanismo que possibilita isso ocorrer. E por esse motivo alguns autores economistas do teatro se perdem nessa questão do individualismo, que nasce em Adam Smith pai da economia moderna teatral que conhecemos e rege à nossa maneira de viver no teatro.  Aqui na escola é ensinado que somos UM corpo, e que juntos temos de tudo, o que no teatro pode ser encontrado pelas obras do pouco conhecido John Nash, matemático ganhador do prêmio Nobel de economia 1994.

     Mas independentemente de a busca ser individual ou social (Adam Smith x John Nash), é impossível negar que das necessidades surgem os problemas, dos problemas surgem as soluções, das soluções surgem os produtos ou serviços aos quais trocamos coletivamente por sermos incapazes de individualmente suprirmos todas nossas necessidades por completo. Dessa troca coletiva surge o mercado e a economia, que possibilita uma nação se desenvolver baseado em seus problemas (saúde, educação, transporte e afins) gerando soluções que trazem conforto, comodidade, alegria, saúde e harmonia para todo o corpo que juntos formamos.

      Independentemente do tempo ou do espaço onde quer que haja pessoas convivendo em sociedade, o que foi dito até aqui é fato incontestável, mas antes da existência do dinheiro, só se possuía o que se produzia com seu próprio conjunto de habilidades que lhe permitiam realizar um trabalho específico dentro da sociedade, quanto mais habilidades um indivíduo possuísse, mais trabalhos ele conseguia realizar individualmente, e menos específicos esses passavam a ser. Acredito que o leitor concordará comigo que como já antes dito, tanto hoje quanto naquela época é muito difícil um indivíduo sozinho suprir todas as suas necessidades. Imagine se você desejar, a situação de ter de produzir o seu próprio carro, moto, ou bicicleta para poder se locomover, construir sua própria casa, quarto e cama para poder dormir, manufaturar suas próprias roupas para poder vestir.

      De forma análoga, nas origens da economia, relações de troca de habilidades/produtos/serviços precisavam ser estabelecidas para que as necessidades individuais do todo fossem supridas, cada indivíduo exercendo a função que sua habilidade lhe permitia ter perante a sociedade, afinal somo UM corpo, e as habilidades que nos faltam no individual, são encontradas em pessoas do coletivo. Assim, um produtor de leite poderia trocar seus leites por roupas de um produtor de roupa, suprindo a necessidade de leite e roupa de ambos os lados da troca, e a esse processo foi dado o nome de escambo.  

      Com isso, o problema do escambo começa a aflorar quando algumas partes (produtores) tinham que trocar grandes quantidades de produtos em detrimento de poucos de outros, isso claro, devido ao valor intrínseco que cada produto tinha na época. Ou então quando uma das partes não é condizente com o objeto a ser trocado, dando origem a necessidade de ter um outro objeto/produto que possa vir a ser de interesse mútuo, para a troca ocorrer. 

      Imagine então, um produtor de leite que deseja trocar seus leites por um quilo de arroz, mas o produtor de arroz já satisfaz a sua necessidade de leite de outra forma, entretanto, lhe falta lenha para aquecer sua família a noite. O produtor de leite terá então que encontrar alguém que tenha o interesse de trocar lenha por leite, para assim trocar as lenhas por arroz – definiremos aqui esse processo como “triangulação de objeto de interesse ”,  T.O.I – , ou então produzir as lenhas por si mesmo.  

     Com o intuito de resolver esse problema de triangulação de objeto de interesse, surgiu o dinheiro. O dinheiro é então uma ferramenta de troca “universal”, que ao ser sempre o objeto de interesse de ambas as partes da troca, exclui a T.O.I , dando parte a troca direta de produtos/habilidades/serviços entre os indivíduos.

 

Riqueza:

        Uma vez entendido que o dinheiro nada mais é que uma ferramenta que facilita a troca entre produtos e serviços existentes dentro de uma sociedade, fica fácil perceber que o valor não está no papel moeda em si, mas sim nos produtos e serviços criados a partir do trabalho dos indivíduos daquela nação aos quais aquele dinheiro poderá trocar, sem a necessidade de realizar escambo. Em ultima instância, riqueza é então aquilo que permite a criação de produtos e serviços que nutrem as necessidades da nação e os fazem transbordar simultaneamente para a abundância e autossuficiência, que são os recursos naturais. E quem tem mais recursos naturais que o brasil?

 

AS RIQUEZAS NATURAIS BRASILEIRAS

 

 Recurso natural  é tudo aquilo que o homem encontra na natureza e utiliza em seu dia a dia. Ou seja, a água, as florestas, os vegetais, o solo, o oxigênio, a luz solar, os ventos, os animais e os minérios são bons exemplos. Eles são classificados em renováveis ou não renováveis, sendo os primeiros aqueles que a natureza produz em curta escala de tempo, sendo reposto mais rapidamente do que o tempo que leva para ser consumido, sendo considerado assim um recurso ilimitado ( o Sol, os ventos, as marés, as águas etc.) e os últimos aqueles que se esgotam a medida que vão sendo consumidos, pois sua produção leva muito tempo para acontecer (petróleo, gás natural, minérios, etc.).

 

  AS ÁGUAS

    O Brasil conta com cerca de 12% das águas superficiais do mundo e tem uma das maiores reservas de água doce entre os cinco continentes. Além disso cerca de 90% do Território recebe chuva com intensa regularidade, isso faz com que outros setores chave da economia  como a agropecuária, existam e gerem riqueza ao país, Além de permitir que existam hidroelétricas espalhadas pelo território nacional que são responsáveis por sustentar a demanda energética do mesmo. 

 

–  AS FONTES DE ENERGIA

        O que as hidrelétricas não conseguem suprir, é suprido pela energia solar, eólica e termoelétricas, pois além de produzirmos insumos suficientes para a geração de energia através da queima de carvão mineral e biomassa como fazem as termoelétricas, somos beneficiados por nosso clima disponibilizando sol o ano inteiro para as usinas solares, pela nossa biodiversidade que nos presenteia com madeiras, biomassa, jazidas de carvão e isso sem contar as jazidas de petróleo e gás natural do país.

 

–   A  BIODIVERSIDADE

        Com proporções continentais, o Brasil é sem duvida o país com a maior fauna e flora do mundo, nossas matas em conluio com nossas águas abrigam uma vasta gama de seres vivos animais e vegetais que carregam consigo a própria riqueza do país em si. Essa fonte de recursos nos permite produzir alimentos como vegetais, carnes, leite, ovos, e supre toda a necessidade alimentícia do país e de grande parte do mundo, além de ser fonte para matérias primas como algodão, couro, madeira, lã, remédios, vacinas e afins, sendo assim capaz de mover sozinha toda a economia da nação.

 

  OS MINERAIS

         Nossa nação também é abundante no principal material que compõem e permite a produção das tecnologias, e parte das energias do país. Alguns são mais abundantes (minério de ferro, manganês, bauxita, cassiterita); outros mais escassos (cobre, prata, urânio, chumbo).

  

  • Ferro: O Brasil está entre os 5 maiores produtores de minério de ferro do mundo. Ele é extraído, principalmente, nos Estados de Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. Em Minas Gerais, o ferro é explorado no Quadrilátero Ferrífero (região centro-sul do Estado), enquanto que no Pará é explorado na Serra dos Carajás, localizada no sudeste do Estado. Segundo o Ministério de Minas e Energia do Brasil, o minério de ferro representa 93% das exportações do setor de mineração do país. Sua maior utilidade é a de ser matéria-prima para produção do aço.
  • Manganês: Semelhante ao minério de ferro, o manganês serve de matéria-prima para a produção do aço. Ele é o responsável em dar liga aos componentes do aço. A maior parte do manganês extraído destina-se a essa finalidade. No Brasil, ele é concentrado principalmente na porção norte do território, sobretudo no estado do Amapá. Mas também é encontrado no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais, e na Serra dos Carajás, no Pará.
  • Bauxita: Outro mineral importante para o país é a bauxita, matéria-prima do alumínio. O Brasil detém a terceira maior reserva do mundo. Suas jazidas são encontradas, principalmente, nos estados de Minas Gerais e no Pará. O processo de transformação desse mineral em alumínio é muito caro e oneroso ao meio ambiente. Por isso, é tão importante a reciclagem de latinhas de alumínio. 
  • Cassiterita: A cassiterita é um minério que pode ser encontrado em várias cores e tons, tais como amarronzados, castanho-avermelhado, amarelo, preto entre outros. Sua composição é basicamente formada por estanho (óxido de estanho, SnO2) sendo que a cassiterita é amplamente explorada em aluviões e eluviões de inúmeras regiões da crosta terrestre. A maioria da cassiterita provém de depósitos aluviais ou de depósitos tipo plácer. Suas jazidas são importantes, visto que possuem um elevado valor econômico associado às suas atividades. Entre os usos mais comuns do minério destaca-se sua utilização na composição das ligas de chumbo, matéria-prima que integra a produção de latas e embalagens, serve também como solda para fabricação e conserto de aparelhos eletrônicos.

 

     Esses minérios são a base da criação de produtos tecnológicos que mais tarde importamos de diversos países como a China e E.U.A por exemplo, entretanto os minérios em si que possibilitam esses comerciantes produzirem esses produtos saem do nosso país a preço de banana, para depois ser importado novamente pelo triplo do valor.  Então apesar de o Brasil possuir tantos recursos / riquezas, o processo de transformação e produção desses recursos fica nas mãos de grandes empresas multinacionais estrangeiras judaicas. Consequentemente, grande parte dos lucros não permanece no país, não beneficiando assim sua população. E isso não acontece apenas com os minérios, o próprio fato de a economia girar em torno do Dólar faz com que os produtores de todos os setores tenham o interesse de exportar os melhores produtos para fora.  

       E além de termos praticamente uma autossuficiência em recursos naturais, temos uma nação criativa, inteligente e talvez o mais importante, com energia e vontade de trabalhar. A Pirâmide etária é um gráfico organizado para classificar a população de uma determinada localidade conforme as faixas de idade, dividindo-as por sexo. Esse gráfico é formado por barras superpostas que se concentram em torno de um eixo. As barras inferiores representam a população mais jovem e as barras superiores representam a população mais velha. Do lado direito do eixo, sempre se quantifica a população feminina e, do lado esquerdo, a população masculina, conforme o exemplo ilustrado abaixo.

     As pirâmides populacionais são importantes no sentido de elaborarem um planejamento público a médio e longo prazo. Por exemplo, se a estrutura etária da população apontar que há uma grande quantidade de jovens, com elevados índices de natalidade, alerta-se para a necessidade de implantação de políticas que atendam à inclusão das faixas etárias no futuro, com medidas que visem, por exemplo, à ampliação e melhoria de creches e escolas.

     Outra importância da observação e análise das pirâmides etárias é conhecer a evolução da população, avaliando as taxas de natalidade em comparação à população adulta, aferindo sobre a existência de uma política de controle de natalidade no país ou se ela precisa ser adotada.

      Além disso, existe a possibilidade de se realizar projeções etárias utilizando o formato de pirâmides, para se identificar qual vai ser o formato da população, podendo realizar previsões a respeito da quantidade de jovens e da população economicamente ativa (aptas a trabalhar) de um período em comparação à população idosa e infantil.

Existem quatro tipos principais de pirâmides populacionais, que são classificadas conforme a idade predominante da população.

Pirâmide Jovem: possui uma base mais larga, em virtude dos altos índices de natalidade e um topo muito estreito, em função da alta mortalidade e da baixa natalidade em tempos anteriores. Esse tipo de pirâmide é visto com mais frequência em países subdesenvolvidos.

Pirâmide Adulta: possui uma base também larga, porém com uma taxa de natalidade menor em face da população infantil e jovem. A pirâmide brasileira acima representada é um exemplo de pirâmide adulta.

Pirâmide Rejuvenescida: apresenta um relativo aumento do número de jovens em relação a um período anterior, em função do aumento da fecundidade, geralmente em países desenvolvidos que estimulam a natalidade.

Pirâmide Envelhecida: a população adulta é predominante e a base bem reduzida, apresentando uma quantidade de idosos significativamente maior em comparação às demais pirâmides. Esse tipo de pirâmide é mais comum em países desenvolvidos.

 

Observe o gráfico abaixo, demonstrativo da pirâmide etária brasileira de acordo com o Censo de 2010:

 

       Como é possível ver somos uma nação tipicamente jovem, com vontade de trabalhar e com a benção de Deus que nos presenteou com uma vasta gama de recursos naturais para produzirmos de tudo para todos, sem ter nem sequer desastres naturais para nos atrapalhar. Somos ricos, e nosso povo só sofre porque somos sugados e pisoteados por forças internacionais amplamente conhecidas por nós aqui da escola, são os mesmos de sempre posicionando o caos para permanecer no alívio das mais altas vibrações usurpando da essência da luz, são eles que criam todas as leis e burocracias que impedem o povo de trabalhar e usar suas riquezas para seu próprio benefício.

 

      E é isso irmãos, espero que tenham gostado e entendido como somos indiscutivelmente o país mais rico do mundo, e como querem nos fazer crer que somos pobres e sem nenhum futuro, matando nosso nacionalismo e nossas esperanças, fazendo muitos desejarem abandonar o País, por isso eu convido a todos a resgatar seu patriotismo, estender uma bandeira da nossa nação em seu quarto, e defender forte a sua pátria, porque o futuro é nosso e isso nem as estrelas dos céus nem os anjos da terra tem coragem de negar.

 

terito logo

 LUZ P’RA NÓS

 

 

 

 

 

Compartilhe a Verdade:


24
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




12 Comment threads
12 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
ArmandoDeborah HggVictor Hugo B. de MeloRogerio SouzaSamuel Giacomolli Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luis Carlos Van Haandel Leopoldino
Membro

Tá desenhado.
Grande post brother.
Nova Atlântida aqui/agora, ao vivo e a cores.
Do Brasil para o mundo.
Sintonize-se quem puder! hsahsah
Luz p’ra nós!

Sayler Céfas 666
Membro

Parabéns pelo trabalho mestre

Sinto muito orgulho de você irmão!

É uma horna ter aliados tão elevados representando a EDL!!

Freit EDL
Membro

A bandeira Brasileira jaz em meu quarto, muito orgulho e amor pelo meu pais e meu povo.

ótimo post mano!!

Membro

Post completíssimo!Grata, irmão.
Luz pra nós!

Rafael Isaac Franchini
Membro
Rafael Isaac Franchini

Mano mais um excelente post muito rico para se compartilhar e raciocinar com qualquer brasileiro
Muito obrigado mestre ! Luz pra nós

Gustavo Kraemer
Editor

Parabéns pelo texto! Luz pr’a nós!

Douglas Ceron
Editor

Somos tão maiores do que a realidade falsa criada pelo dólar e seu lastreamento em guerras, supressão, ditadura e sangue diz que somos.
Grande compatilhamento! Gratid]a irmão!

Deborah Hgg
Membro
Deborah Hgg

Perfeito, estamos no melhor país do mundo e muitas vezes nem nos damos conta.
Agora cabe a nós diminuir nossa pegada ecológica (ecological footprint) mostrar pra todo mundo que somos capazes de ser uma nação desenvolvida e sustentável, mostrar pra esses donos do mundo que eles podem cortar relações, podem fechar rotas e o que for: não passaremos fome, nem sede e nem falta de amor!!!!!!!!!!

Samuel Giacomolli
Membro
Samuel Giacomolli

Muito Bom Victor !

Rogerio Souza

Eis a nossa diferença para com todas as supostas ”mídias independentes”: – Nós não nos vendemos por nenhuma quantia de dinheiro.
Por isso somos o que somos.
Conhecemos o inferno, e dele fazemos nossa casa.

Armando
Membro
Armando

Avante, Brasil!

RODRIGO PADILHA
Membro
RODRIGO PADILHA

ESCLARECEDOR. MUITO BOM. LUZ PRA NÓS!