Aproveitando a Beldroega

Compartilhe a Verdade:


A beldroega, cientificamente conhecida por Portulaca oleracea, é uma PANC, geralmente tratada como “mato”, mas em muitos países é consumida em ensopados, saladas ou conservas. 

É oriunda da Ásia, onde suas propriedades alimentares e curativas já eram usadas há milênios. Ela nasce em qualquer lugar, com sol ou sombra, até mesmo em solos ruins para plantio, cantos de muros e buracos de calçadas.

Para conseguir identificar essa planta, é preciso conhecer alguns de seus detalhes: ela é uma suculenta, rasteira, com pequenas folhas carnudas, ovais de um verde brilhante. Os caules, roxo-amarronzados se ramificam e a planta cresce, rastejando pelo chão, possuindo pequenas flores amarelas.

É bem comum o uso dessa plantinha na culinária portuguesa, principalmente nos lares do campo, já que Portugal possui um território riquíssimo desta planta e muitas de suas receitas já são cultivadas no Brasil.  Caaponga é o seu nome em Tupi e também é conhecida como “salada de negro”, uma variedade de sua espécie com folhas maiores, é a ornamental onze-horas.

Beldroega terapêutica

A beldroega é uma rica fonte de ômega-3, tem reconhecido seu uso no tratamento de problemas cardiovasculares já que atua na manutenção do equilíbrio do colesterol total. Em 100 g de beldroega encontramos até 350 mg de ácido linoleico (omega-3).

Esta planta também é rica em vitaminas A, B e C e sais minerais, apresentando propriedades diuréticas, purificantes, analgésicas, anti-glicêmicas e anti-hemorrágicas.

Na naturopatia, a beldroega também é usada para tratamento de casos de vômitos, diarreia e no combate às hemorroidas. O seu emplastro de folhas frescas é muito útil para aliviar as picadas de insetos e também contra a acne, pois, possui uma ação anti-inflamatória e purificante tópica.

Na culinária

Podemos aproveitar de todas as partes aéreas da beldroega, cozidas ou cruas. As folhas, ricas em mucilagem, tem sabor levemente ácido e salgado e podem ser usadas em saladas variadas, combinada com tomate cereja e pepino, também podem ser picadas e cozinhas com o arroz

Em receitas mais elaboradas, a beldroega compõe bem na preparação de sopas, molhos para massas e na substituição de espinafre, quando refogada.

 

 

Compartilhe a Verdade:


11
Deixe um comentário

Please Login to comment

Entre com:




9 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Admin bar avatarJoão PedroAdmin bar avatarSayle jrDeborah Hgg Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Samuel Rodrigues
Membro

Eu tenho essa plantinha aqui mas não sabia que ela tinha todas essas propriedades rs 😍
Excelente matéria!

Josimar Lima
Editor

A cada dia me surpreendo com todas as propriedades de plantas que nunca. Imaginei!

Alexandre Bosco
Membro

Excelente post mestra, na minha rua tem essa planta igual mato! Gratidão.

João Pedro
Membro

Aqui também kk

João Pedro
Membro

Nunca passou pela minha cabeça que seria comestível aquele mato que quando grande arrancamos para “limpar” o ambiente.

Membro

Ahh muito bom! Costumo fazer refogados e saladas, de brinde a beldroega ainda deixa nosso jardim mais bonito. Muito bom o post, Grata. Luz pra nós!

Deborah Hgg
Membro
Deborah Hgg

Linda matéria, como é importante conhecermos melhor as plantas, termos soberania alimentar, conhecermos quais delas podemos comer e tratar nossa saúde. Aqui tbm temos e faz muito bem!

Sayler Céfas 666
Membro

Interessante

Admin bar avatar
Membro
ANDRE LUIS SILVA DA COSTA

assim como a beldroega tem muitos vegetais desconhecidos ,que tem muitas vitaminas e poder de cura

João Pedro
Membro

Post muito curioso. Obrigado e luz pra nos!

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

Interessante, eu mesmo via e pensava que era um “mato”! Kkk