dom. dez 15th, 2019

A origem da Bruxaria #circuloedl

Compartilhe a Verdade:


Falar sobre a origem da bruxaria é entrar em um mundo imenso e complexo. Oque se entende como bruxaria é a capacidade espiritual e intelectual que pessoas como curandeiros, benzedeiros, videntes tinham de manipular energia e o poder presente na natureza em forma de rituais e feitiços, e está presente em todos os povos de todos os tempos. O uso da palavra bruxaria veio da igreja, que passou a chamar todas as pessoas que mantinham práticas magicas vindas de culturas ancestrais de bruxas e bruxos, eram conhecidas como pessoas que compactuavam com o Diabo e desrespeitavam a igreja. A palavra bruxa carrega uma carga negativa consigo, e através da Hollywood as bruxas ganharam papeis representantes do mal na sociedade, papeis esses que pouco refletem os reais mistérios da magia. Tudo isso gerou uma imagem popular que a sociedade tem sobre a bruxaria nos tempos antigos, porem nos tempos modernos a bruxaria volta de forma romantizada e superficial.

Todos os reinos e civilizações antigas das mais desenvolvidas tem sua magia, sua alquimia, usadas de forma a trazer prosperidade a comunidade. Os Reinos Luciferianos transbordados uniram a magia universal em uma só síntese, vinda de povos muito antigos como os Atlantis, vemos os mesmos padrões e símbolos sagrados em diversas culturas e religiões.

Expresso aqui meu breve conhecimento em perspectiva a alguns estudos sobre o assunto, buscando a síntese que temos aqui na EDL, a real escola.

O homem primitivo, ainda muito próximo do Reino Animal, peregrinava a terra na busca de sustentar sua existência, caçando e crescendo sua tribo, viviam felizes e despreocupados até que foram ameaçados pela chegada da Era Glacial. As arvores davam cada vez menos frutos, a caça ficava mais escassa, tornou-se mais difícil conseguir comida. Com a chegada da neve, o Homem teve que arrumar sua postura, caminhando na vertical, mantendo suas mão mais quente e sua vista mais ampliada. A posição vertical expandiu o funcionamento de seu cérebro, que finalmente atingiu o ponto lógico do Reino Humano. Sua fala se desenvolveu, e com isso suas ideias. O frio fez com que aglomerassem em cavernas, armavam estratégias para caçar, e com a descoberta do fogo, a chama mágica, um espírito a ser comandado, criavam rituais para atrair prosperidade as caças, fertilidade as mulheres e cura aos doentes. O ritual vinha da intenção de alcançar seus objetivos, o costume de dançar em volta do fogo para celebrar uma caça bem sucedida alegrava o povo e os faziam acreditar em suas preces.

Diz a lenda dos magos que o homem desejava ritus para caçar, aumentar seus rebanhos e mais tarde para ter uma terra fértil. Então vieram para a terra seres de outras dimensões que possuíam a sabedoria da magia para guiar esses povos e os conduzir a adoração de um Deus supremo. A adoração era pelos próprios elementos da natureza, como o Sol, a Lua, os guardiões da floresta, os animais e os elementos da natureza. O que hoje chamamos de bruxaria num passado era uma forma de animismo.
Esses seres elevados, portadores da sabedoria também surgiram porque consideravam bom o fato do homem dançar em culto a Deuses, pois essa adoração era uma iniciação necessária para seu desenvolvimento para Além desse Mundo, e uma reencarnação na própria tribo (ja acreditavam em reencarnação).
Sendo assim, toda tribo transbordava sábios, que eram as pessoas mais habilidosas a conduzir os ritos e que portavam um maior conhecimento sobre a natureza e os Reinos anteriores ao Reino Humano, além de terem contato com o Reino Dévico. Os sábios eram sustentados pela comunidade e trabalhavam gratuitamente para todos que necessitavam, vem dai a tradição das reais bruxas modernas não aceitarem dinheiro por suas práticas de cura. As crenças mágicas antigas baseiam-se no fato de que poderes invisíveis existem e através da realização de rituais apropriados esse poderes podem ser contatados.
As pessoas acreditavam nisso na Idade da Pedra, e ainda acreditam, conscientes ou não disso.

Como vimos aqui na escola, os reinos transbordados na linha do tempo tiveram desdobramentos Luciferianos, encontramos os mesmos padrões mágicos em todos, porem em perspectivas diferentes que cada cultura porta. Magia nada mais é do que manipular energia e direciona-la a algo especifico, a bruxaria envolve a magia em rituais. A magia em si própria não é boa ou ruim, oque importa é a intenção por trás dela e o conhecimento que é usado, com a Antiga Religião vem o conhecimento de um dos tipos de magia.

A bruxaria de hoje em dia é o que restou da Antiga Religião da Europa Ocidental, a Época Celtica pagã. Muito da bruxaria moderna se baseia na rica cultura Celtica. Os bruxos ou magos nessa época eram pessoas muito sábias que portavam o conhecimento das antigas tradições Celticas, assim como os Druidas, ambos possuem a mesma essência, porem existem diferenças entre os Druidas e as Bruxas. Os Druidas possuíam uma posição mais seria na sociedade, eram como um sacerdócio, em maioria masculino, que adorava o Sol, tinham uma religião mágica, ministravam rituais, tinham tendências políticas e faziam leis, já as Bruxas adoravam a Lua, se reuniam em noite de Lua cheia para seus rituais, mantinham-se fora da política e tinham sua própria forma de magia e religião, em sua maioria feminino. Ambos possuem diversos deuses e tradições em comum.

O que realmente muda é a forma como interpretamos, manipulamos e damos nome a uma mesma força, a um mesmo eco, um mesmo padrão de existência e as forças da natureza. Uma mesma magia para diversas culturas, diversas alquimias que combinam vibrações e transmutam ouro em sabedoria aos povos. Percebemos que ao entender a relação de causa e efeito e utiliza-la de forma quântica em nossa vida, se faz a magia, posicionamento e direção frente a dualidade. “Assim, sempre dormirá e acordará, absorverá e dispersará, etc… Esse processo inicial está em tudo… É a perspectiva dupla inicial vista pelo 3, a tríade, Celta, o sagrado momento três… Cada passo inevitável a partir disso pode ser visto como um número, forma, cor, tom, frequência ou sensação. É por esta razão científica que a Numerologia, Feng Shui, artes gerias, mesmo marciais, e bruxos podem interagir com o universo através de qualquer coisa”, como diz o Mestre Bob Navarro no livro Lucifer. Através desse ponto em comum muitos povos criaram suas religiões e magias.

Na origens dos povos é que se encontra o mistério, assim como a profundidade das raizes que sustentam a árvore. Os primeiros contatos com o espírito do mundo, com os elementos, e assim com o Reino Devico tornando-se as primeiras divindades dos antigos magos, e a adoração em rituais é mais antiga que a própria civilização. O significado da magia e assim da bruxaria pode ser encontrado nos níveis mais profundos da mente humana, nos primeiros desenvolvimentos da sociedade, o inconsciente coletivo que da base a nossa forma de comungar com o invisível, uma dessas formas por exemplo são as superstições que fazem parte de antigos ecos coletivos.
O ato de tomar vinho durante os rituais é um padrão presente não só na cerimônia cristã, na verdade as bruxas dizem que o ato de tomar vinho e comer bolos em uma refeição ritualística é mais antiga que o Cristianismo, e que na verdade os cristãos que praticavam ritos dos povos mais antigas.

Os rituais das bruxas celticas eram diferentes dos rituais que se fazem na bruxaria moderna. As reuniões aconteciam na Lua cheia, aonde as mulheres se reuniam para uma pequena cerimônia religiosa em saudações aos Deuses, e então desdobravam sobre o ultimo ciclo lunar, ou talvez faziam um rito para um propósito específico, sempre celebravam com alimento e dança. As grandes reuniões celebravam a passagem de estação e a virada do calendário lunar, em que há 13 luas em um ano e 13 semanas em um trimestre que totalizam oito ocasiões de grandes rituais e festas, os Sabás.
Esses rituais serviam para atrair prosperidade a próxima estação, próximo ciclo. É tradicional que o fogo esteja sempre presente no altar, e que a cerimônia aconteça de forma circular, existindo uma hierarquia.

 

A saudação da tríade também está presente nos pilares do ritual sendo:
Tríade maior (Supremo) – Tríade menor (intermediário) -Tríade mensageira (oque nós contatamos)
Presente na dualidade, a saudação de um Deus e uma Deusa.
Nas linhas do tempo:
Grande Roda (ciclos planetários)
A Roda do Ano (samsara)
E as 13 leis regentes como um código de conduta:
⁃ faça oque quiser, sem prejudicar nada nem ninguém
⁃ Lei do retorno
⁃ Praticar a sabedoria
⁃ Nunca negar informação
⁃ O universo se forma de duas forças
⁃ Ouvir e respeitar o próximo
⁃ Conhecimento do que te rodeia
⁃ Os quatro pilares da magia
⁃ Você nunca saberá tudo
⁃ Ser fonte de alegria e boa energia
⁃ Entender o tempo
⁃ Estar em harmonia com os 4 elementos
⁃ “Que assim seja” entregar a Deus.
Na antiga tradição de Maben: MA, AB, BEN, ou seja “mãe, pai, filho” (como Ísis, Osíris e Hórus) e seus Deuses tribais, o Deus Cornífero e a Deusa tríplice.                                                                                                       E o pentagrama como sagrado, usado em quase todos os rituais:

Percebemos a presença dos números sagrados e os mesmos padrões universais que algumas religiões retratam como a dualidade presente em tudo e a Tríade como divina. Se pararmos para analisar detalhadamente as tradições dos povos antigos portadores coerência, muitas se interligam e se relacionam, esse é o transbordar Luciferiano que estudamos aqui na EDL, a real escola.

Parece que aos olhos da sociedade ciência e religião são opostos, mas pouco percebem que falam sobre o mesmo assunto, a existência. Com tudo, não é impossível que ciência e religião possam encontra-se, e certamente não seria a primeira vez que esse fato ocorreria nas linhas do tempo, e esse é o trabalho da Escola de Lucifer. Vemos que há dois aspectos, aqueles que procuram unir os fatos, e aqueles que buscam torna-los opostos. Sabemos bem quem é quem.

E então a distorção começou, começaram as invasões, primeiramente romanas, e o antigo povo Celta foi virando cada vez mais um passado. Os Druidas da Grã-Bretanha entraram em contato com os missionários cristãos, eles ja tinham um Deus chamado Hesus, a lenda de uma criança divina que desceria sobre a terra, então para eles foi mais fácil aceitar o Cristianismo, e consequentemente se afastarão da bruxaria. Ja as bruxas tinham outra perspectiva, se caso o Rei se convertesse ao Cristianismo elas teriam de abandonar suas crenças e seus Deuses para seguir uma crença que mal conheciam, ou seriam mortas e perseguidas, pois para elas era “difícil e caro” entrar no céu cristão e o paraíso das bruxas era simples e agradável, logo mantinham sua crença as escondidas. Crenças e costumes de séculos não se alteram tão rapidamente, e é claro que a Igreja usou o Cristianismo como uma forma de imposição, se esquecendo do respeito aos povos como Cristo tinha, esqueceram da humildade e em nome de Deus, criaram a Santa inquisição, que matou milhares de mulheres e homens que na época eram simples curandeiros pagãos. Distorceram o verbo e usavam o nome de Deus em vão pois certamente queriam manter controle sobre a sociedade, e a magia era um perigoso rival, pois portava os mistérios mais antigos.

 

 Sabemos que Cristo era reconhecido por todos os povos que passava e não os julgava por suas crenças, no início o Cristianismo era para todos. As Bruxas estavam prontas a aceitar a palavra de Cristo, pois o reconheciam como um homem santo, e é por essa razão que iam as igrejas na época da perseguição louvar a Cristo, especialmente por que muitos dos heróis solares foram incorporados ao Cristianismo.

Com a perseguição, os cultos diminuíram, com a peregrinação muitas famílias se perderam e as gerações de bruxas foram extinguindo, mas sempre mantinham vivas suas tradições, através das famílias de bruxas a cultura foi preservada, quando nascia uma criança, ela era ensinada pelos pais e iniciadas quando muito novas. A presença de crianças nos rituais não é para come-los vivos como a igreja dizia, mas sim para iniciá-los nos Sabás, e depois as batizavam na igreja para não levantar suspeitas.
Existem registros de famílias de bruxas serem queimadas vivas por prática de bruxaria.

Então após algumas centenas de anos, quando a fogueira das bruxas começou a abaixar, quando a igreja acreditou que todas haviam sido mortas, a perseguição diminuiu, e na mesma época, vertentes religiosas como o espiritismo e o espiritualismo começaram a serem liberadas na lei. A tradição das antigas práticas magicas da Europa continuaram vivas e guardadas em livros, poucas pessoas tinham o real conhecimento dos antigos mistério, mas cultos e gerações de bruxos ainda existiam. Foi quando surgiram escritores voltando a falar sobre bruxaria, enfrentando a resistência e preconceito, Gerald Gardner foi um dos pioneiros e apresentou a Bruxaria Moderna como Wicca, a herdeira. Hoje em dia existem diversas vertentes de bruxaria e magia, o curandeirismo e as antigas formas de medicina estão voltando do nosso inconsciente coletivo.

Atualmente se encontra livros sobre bruxaria em qualquer livraria, mas qual será a real magia que conecta todos os povos em todas as eras? Aonde está a síntese que tanto buscamos? Sera que esta em livros em uma estante qualquer ou no mais profundo do nosso ser? Nossa missão é responder.
Encontre suas respostas e ligue os pontos aqui na Escola de Lucifer. Nos ajude a manter o eco da Verdade vivo!

 Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


34
Deixe um comentário

Please Login to comment
24 Comment threads
10 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
25 Comment authors
MichellyMarina RosaMiryam YoshikoDaniela CristinaPedro Sora Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Douglas Ceron
Editor

Simplesmente sofisticado!
Gratidão pelo compartilhamento.
Luz pra nós!

Elisângela Brown.
Membro
Elisângela Brown.

Eu estou sendo vítima de bruxarias, tem uma moça que faz pra mim por causa de um rapaz. Quer dizer. ela pensa que faz pra mim, mas na verdade está fazendo pra ela mesma, pois colhemos o que plantamos, eu faço o bem, logo colho o bem. Ela manda colocar galinha preta com velas na porta do prédio que moro, joga areia de cemitério na minha porta, quer que eu morra, eu nem ligo, pois sei que Deus está comigo e cuida de mim. Deus dá ordens aos anjos d’Ele ao meu respeito e se for preciso Ele também vem… Read more »

Thiago Galhas
Membro

Mais um ótimo post.
Grato, irmã.
Luz p’ra nós!

Camila Ribeiro
Membro

Parabéns post ótimo.
Luz pra nós!

(Alleyn)
Membro

Essa postagem é uma bênção

Fábio souza
Membro
Fábio souza

Luz pra nós

Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

Que lindo post.
Gratidão pelo compartilhamento
Luz p’ra nós!

Admin bar avatar
Editor

Adorei o post !!! Obrigada pelo compartilhamento irmã. Luz pra nós.

Membro

Obrigada por compartilhar este lindo post! Fascinante leitura!
Luz pra nós, irmã!

Victor Hugo B. de Melo
Membro

Muito bom, obrigado pelo compartilhamento irmã.

Luz p’ra nós

Diosane Fortunato
Membro
Diosane Fortunato

Excelente matéria irmão.
Luz pra nós!

Marcio Alves Otero Barco Jr
Membro

Luz pra nós

Luna Yashiki
Membro

És una brujona do meu coração. Luz pra nós! ✨🙏

Admin bar avatar
Membro
Wellington Nascimento

Luz p’ra nós!

Elielton Mariano
Membro

Tirarei um tempinho p’ra ler…
Luz p’ra nós!

Márcio Henrique
Membro

Adoro esses assuntos. Luz pra nós!

Pedro Henrique Luz
Membro
Pedro Henrique Luz

que sábia.
luz pr’a nós!

Deborah Hgg
Membro

Caramba amei demais esse post. Nunca deixaremos esses conhecimentos morrerem, mesmo que os donos do papel tremam na base. Nossa essência sempre estará sobrevoando pela Terra! Que matéria linda muito obrigada irmã! #circuloedl. Luz pra nós!

Jonathan Muniz
Admin
Jonathan Muniz

Luz p’ra nós!

Pedro Sora
Editor

Legal a matéria, bem informativa
Luz p’ra nós

Daniela Cristina
Membro
Daniela Cristina

Gratidão pelo post irmã. Agregou bastante conhecimento! Luz pra nós.

Miryam Yoshiko
Admin

Post lindo e informativo, amei irmã ! Links do com a EDL então, ficou mais que completo 🙏
Luz p’ra nós ✨

Marina Rosa
Membro
Marina Rosa

Gratidão por compartilhar! Luz ´p’ra nós!

Michelly
Admin

Luz p’ra nós!